Michael Campos

Veja como monetizar o Instagram da sua empresa

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    Há 10 anos no mercado, o Instagram está se tornando cada vez mais um espaço para empresários conquistarem o seu lugar no mundo digital. No mundo dos negócios e na internet, monetizar o Instagram da empresa é uma das pautas mais comentadas. 

    Podemos dizer que o ano de 2012 foi um grande marco para a rede social, afinal, a empresa foi comprada pelo Facebook por US$ 1 bilhão. 

    Nessa época, o Instagram contava apenas com 30 milhões de usuários e sequer tinha uma versão para ser utilizada nos sistemas Androids. 

    Atualmente,  as empresas que trabalham com estampa em camisa de algodão, por exemplo, já conseguem ter um número maior de vendas após várias mudanças na rede social. 

    Hoje o Instagram possui cerca de 1 bilhão de usuários ativos por mês. Por sua vez, o “insta”, como é popularmente chamado, está em quinto lugar entre as redes sociais mais utilizadas no mundo, ficando atrás apenas das seguintes redes sociais:

    • Facebook (2,6 bilhões de usuários);
    • YouTube (2 bilhões de usuários);
    • WhatsApp (2 bilhões de usuários);
    • WeChat (2 bilhões de usuários).

    Esses dados podem ser considerados altamente raros, pelo fato de que os aplicativos não costumam divulgar dados oficiais relacionados ao número de downloads ou usuários das suas plataformas. 

    O Instagram para empresários e usuários normais

    A rede social tem uma peculiaridade que é o fato de copiar recursos dos concorrentes e implementá-los na sua plataforma.

    Logo, a empresa começou a crescer na internet e tornou-se uma grande ferramenta de venda para empresários, mas por outro lado, uma alternativa de entretenimento para os usuários normais. 

    O recursos “stories”, por exemplo, nada mais é que uma maneira de compartilhar fotos e pequenos vídeos com que ficam disponíveis até 24 horas para ser visualizado, foi uma implementação do Instagram inspirada inicialmente no Snapchat, um aplicativo que se tornou bastante popular entre os adolescentes no ano de 2015. 

    Nos dias atuais, o maior exemplo da rede social ter copiado ideias de outras redes sociais é a chegada do Instagram Reels, inspirada no aplicativo chinês TikTok. 

    Podemos considerar também que o Reels se tornou uma grande alternativa para os empresários se aproximarem do seu público-alvo através de conteúdos estrategicamente desenvolvidos. 

    O Reels se tornou rapidamente uma grande opção para os usuários ficarem entretidos por algumas horas, a prova disso é que são cerca de 800 milhões de usuários ativos por mês. 

    Agora, a ferramenta é utilizada para vários fins,  como as lojas virtuais que conseguem desenvolver vários conteúdos, como a utilização de etiquetas adesivas para código de barras, que é um conteúdo educativo sem finalidades de vendas direta. 

    Contudo, nem tudo foi tão positivo para o Instagram. Em 2017, a pesquisa feita pela Royal Society for Public Health, indicou que a rede social poderia ser altamente prejudicial para as pessoas e, principalmente, para os adolescentes, afetando diretamente a saúde mental. 

    O principal motivo para a instituição pública do Reino Unido chegar a essa conclusão é o fato das pessoas compartilharem apenas os momentos felizes de sua vida, e isso poderia desenvolver sentimentos negativos para algumas pessoas. 

    Atualmente, a “vida perfeita” é uma pauta bastante discutida, após a ascensão da rede social. Inclusive, se tornou tema para que artistas desenvolvessem conteúdos, como os músicos que também aproveitaram para citar esse tema social em suas composições. 

    Felizmente, o Instagram percebeu que esse tema era, de fato, bastante importante para evitar que possíveis gatilhos pudessem ser desenvolvidos. Por isso, a rede social, em 2019, passou a não mostrar mais o número de curtidas nas fotos. 

    Como ganhar dinheiro com o Instagram?

    Ao falarmos sobre quais as maneiras de ganhar dinheiro no Instagram, é comum que as pessoas pensem qual o número necessário de seguidores para conseguir monetizar os conteúdos publicados. 

    É preciso, antes de tudo, que o perfil tenha uma boa quantidade de visitas e, além disso, engajamento do público com as publicações. 

    Ou seja, uma indústria de rótulos, por exemplo, precisa criar uma rotina em seu perfil no Instagram para que o público-alvo fique engajado com os objetivos da companhia. 

    Inicialmente, é preciso entender que o número ideal de seguidores não existe, isso porque a monetização virá de acordo com o segmento da página e, obviamente, com a quantidade de seguidores. 

    Por exemplo, uma empresa que trabalha com serviço de outsourcing de impressão consegue gerar lucros no Instagram mesmo não tendo muitos seguidores. 

    Na realidade, perfis com uma quantidade enorme de seguidores podem faturar milhares de reais, porém, até mesmo páginas acima de cinco mil seguidores conseguem monetizar os seus conteúdos. 

    É possível que certas empresas consigam engajamento mais rápido do público apenas por atuar em uma determinada área. 

    Uma página sobre malas personalizadas para empresas, por exemplo, tem um prato cheio de conteúdos a serem publicados, mostrando as diversas opções que são possíveis serem feitas. 

    Uma das maneiras de conseguir seguidores facilmente é contratar serviços prestados por empresas para levantar a quantidade de pessoas que seguem a página. 

    Após conseguir um número razoavelmente alto de seguidores, a expectativa é que a empresa consiga aumentar o número de oportunidades de fazer dinheiro. 

    Um dos objetivos dessas empresas focadas em aumentar o número de seguidores de uma página é:

    • Aumentar a visibilidade;
    • Melhorar o layout da página;
    • Gerar engajamento.

    Na internet, muitos usuários são influenciados pela quantidade de seguidores que uma página tem, logo, eles se sentem seguros sobre a qualidade de conteúdo que será vista.  

    Uma companhia de aviação comercial, por exemplo, pode considerar a ideia de contratar esses serviços para aumentar a confiabilidade dos clientes com a empresa. 

    Contudo, o melhor seguidor é aquele que começará a te seguir por gostar dos conteúdos publicados e do padrão de qualidade seguido. 

    Portanto, considere tratar de todos os assuntos que envolvem a sua loja, até mesmo da importância de etiqueta para automação comercial, que está relacionada à emissão de notas fiscais. 

    Para que isso ocorra, é importante pontuar também que, para fazer dinheiro na plataforma, é recomendado que algumas técnicas sejam seguidas. 

    Uma delas é a 80-20, que resumidamente é a estratégia de desenvolver 10 posts, com 9 focados em publicações de assuntos diversos, e 1 com foco total em vendas. 

    Podemos considerar que a estratégia é semelhante ao marketing de conteúdo, onde o gestor da página desenvolve vários conteúdos, em diferentes formatos, para fidelizar os clientes e aumentar o alcance da página. 

    Há também o publipost, que é um método de divulgação que vem sendo escolhido com bastante frequência pelas marcas para que pessoas, geralmente conhecidas ou referências em um nicho de mercado, promovam algum produto ou serviço. 

    Diante disso, podemos considerar também que o publipost são publicações patrocinadas em um determinado meio digital. 

    Faz parte também possuir uma loja virtual para garantir que a empresa consiga mais oportunidades de vendas. 

    Atualmente, é quase que obrigatório que empresas de alimentação, por exemplo, mostrem o seu produto em um ambiente virtual, fazendo com que os clientes saibam das principais novidades e até mesmo dos novos pratos da casa.

    O Instagram oferece aos empresários a ferramenta “loja”, que consegue fazer com que o usuário consiga mais detalhes do produto ao clicar em cima da foto e também concluir uma compra. 

    Felizmente, a ferramenta também pode ser aplicada nos stories, ou seja, aumenta mais ainda as chances de um usuário realizar a compra do produto ou serviço. 

    Na plataforma, é possível você se afiliar a um negócio que combina com a sua audiência, indicar ele em seu perfil e receber uma comissão pelas vendas realizadas.

    Também temos o marketing de influência como uma outra alternativa para os empresários, que resumidamente, trata-se de uma estratégia popular no Instagram, onde são desenvolvidas ações focadas em indivíduos que tenham uma determinada autoridade sobre clientes de uma marca. 

    As lives são uma das maneiras de se aproximar do público-alvo, portanto, considere utilizar esse espaço da rede social para intensificar a interação com os seus clientes. 

    Como recomendação, você pode abrir alguns minutos da live para responder algumas perguntas relacionadas a área em que a sua página atua. 

    Use o foco principal do Instagram como fonte de vendas

    Sabemos que o foco principal do insta é o modo como as fotos são tiradas, por isso, muitas das fotos que são publicadas na rede social possuem uma qualidade maior do que as que são vistas no Facebook. 

    Dessa forma, é possível ganhar uma renda extra na plataforma através dos bancos de imagens, onde há sites que as pessoas conseguem se cadastrar e escolher fotos que desejam disponibilizar para venda. 

    Com isso, podemos ver que o Instagram se tornou um espaço democrático, onde os fotógrafos e usuários normais conseguem levantar dinheiro através da comercialização de fotos. 

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:
    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    publicidade

    social

    publicidade