Michael Campos

Open Innovation e Closed Innovation: conheça e saiba as diferenças

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos!

    The Ultimate Managed Hosting Platform

    Compartilhe

    Você sabe o que é Open Innovation e Closed Innovation? Neste artigo, vamos explicar cada um dos conceitos, bem como esclarecer as principais diferenças entre eles. 

    Mas já inteirando sobre o assunto, esses termos têm a ver com a gestão da inovação dentro das empresas que estão em constante evolução.

    Tradicionalmente, a pesquisa e desenvolvimento (P&D) era um conceito interno, mas com a tecnologia em constante evolução e o mundo ficando cada vez mais globalizado, esse tipo de configuração por si só está se tornando menos comum. 

    O que é Open Innovation?

    Em poucas palavras, Open Innovation significa inovação aberta, e ocorre dentro de um ecossistema que se estende muito além dos limites da organização. 

    Em vez de confinar os processos de inovação dentro das paredes da empresa, a inovação aberta tem uma filosofia mais voltada para o exterior, disposta a recorrer a uma variedade de partes interessadas e parcerias e recursos terceirizados.

    Isso pode incluir clientes, startups, fabricante de etiquetas terceirizada, especialistas e empresas de resolução de problemas, tecnologias emergentes, academia e pesquisa, patentes e muito mais.

    O pensamento por trás disso é que, ao abrir o processo de inovação para outras partes interessadas, uma organização pode inovar melhor ou com mais eficiência, fazendo uso dos recursos e know-how. 

    É um conceito que está se mostrando atraente para a maioria das empresas. Aliás,  de acordo com a PwC , 61% das empresas estão usando práticas de inovação aberta para gerar novas ideias.

    Inovação aberta: os benefícios e os desafios

    Uma vantagem visível da inovação aberta é que a empresa pode se beneficiar de recursos externos quando os internos podem acabar sendo limitados. 

    Ou seja, trabalhar inovação com outras empresas e indivíduos pode tornar a inovação mais econômica e eficiente, o que significa que uma ideia pode se tornar mais barata, mais assertiva, e mais rápida de ser implementada.

    Outra vantagem é que permite trabalhar com empresas e especialistas que reagiram mais rapidamente às mudanças no mercado, e que, portanto, já sabem os passos importantes para alcançar bons resultados pela frente. 

    Isso é realmente importante porque o mundo se move rapidamente, e por exemplo, uma empresa que fornece sistema de alarme de segurança residencial deve se atentar porque existem tecnologias e sistemas surgindo cada vez mais. 

    Ou seja, esse é o mundo dos negócios, sempre existem produtos, serviços e sistemas que estão bem à frente, e com a inovação aberta, a empresa pode se adaptar a mudanças importantes. 

    Incluir essas empresas no processo de inovação pode acelerar a capacidade de organização, e assim, reduzir o risco de ser pego de surpresa por novas tecnologias, tendências ou outras mudanças no mercado.

    Quanto aos desafios apresentados pela inovação aberta em uma fábrica de chapa expandida, pode ser difícil gerenciar a quantidade de informações que podem ser acumuladas ao inovar dessa maneira.

    Sem mencionar os vários relacionamentos com diferentes parceiros e partes interessadas que precisam de atenção e comunicação, o que pode gerar mais demanda e necessidade de recursos. 

    Mas de fato, é um tipo de inovação muito benéfico, e até mesmo as ferramentas eficazes de gerenciamento de inovação que podem fazer o trabalho duro para sua empresa.

    O que é Closed Innovation?

    Closed Innovation significa inovação fechada, é basicamente um modelo de inovação desenvolvido pela equipe interna de uma empresa. Seja uma empresa de construção civil, ou uma empresa de logística, por exemplo. 

    No Closed Innovation, todos os processos e ações de inovação ocorrem exclusivamente de forma interna, ou seja, dentro da organização. Isso significa dizer que é um tipo de inovação que ocorre sem influências externas, ou recursos terceiros. 

    Tudo é inovado e realizado com os próprios recursos da empresa, sob o controle da empresa. 

    Por exemplo, com o Closed Innovation, uma empresa especializada em pintura de fachada realiza todos os seus procedimentos de inovação apenas com a equipe interna, sem contratar empresas terceirizadas ou recursos externos. 

    Vários especialistas em inovação criticam esse conceito de inovação fechada, alegando que, se as empresas querem de fato impulsionar a mudança e causar impactos em seus resultados, devem abrir suas portas e permitir especialistas externos.

    Inovação fechada: benefícios e desafios

    O aspecto mais atraente da inovação fechada para a maioria das empresas é que o sigilo em torno de seu processo de inovação ajuda a revolucionar o mercado com novos produtos ou serviços para os quais os concorrentes não estão preparados.

    Surpreender o mercado com uma inovação que foi mantida em segredo aumenta a probabilidade de a empresa ser a primeira e maior beneficiária da sua ideia, a menos que você não tenha sorte e outra empresa tenha a mesma ideia ao mesmo tempo.

    Outro benefício do modelo de inovação fechada é que ele se concentra em se inspirar nos próprios funcionários da empresa, que conhecem bem o negócio e seus produtos e têm uma vasta experiência para compartilhar.

    A inovação fechada tem seu próprio conjunto de desafios. As empresas menores podem achar que o modelo fechado funciona bem para algumas de suas inovações, mas pode encontrar dificuldade pela falta de recursos necessários para projetos mais exigentes.

    Outro malefício desse tipo de gestão de inovação é que ela não aproveita a experiência e os insights de pessoas de fora da organização e, como resultado, aumenta a pressão sobre as empresas para garantir que os melhores especialistas e os melhores talentos trabalhem diretamente para eles. 

    Ou seja, os benefícios são bons, mas poucos, e os maléficos são muitos. Logo, cabe às próprias empresas antecipar e responder rapidamente às mudanças do mercado com a Closed Innovation.

    Diferenças entre Closed e Open Innovation

    Diante dos dois conceitos apresentados, podemos agora apontar as principais diferenças entre a inovação aberta e a inovação fechada. Então, vamos lá:

    A inovação aberta busca o melhor das coisas, onde quer que esteja:

    • Importação e exportação;
    • Conhecimento e estratégias para melhorar e acelerar a própria inovação;
    • Troca de ideias e experiências além dos limites da empresa;
    • Parcerias que elevam o nível da empresa.

    Ou seja, com a inovação aberta, as organizações aproveitam seus melhores talentos e buscam reforços no mercado, seja em locação de equipamentos de informática, em consultorias, parceiros de negócios, entre outros.

    Liderar a competição não é entregar as melhores ideias, é aproveitar ao máximo as ideias apresentadas. A inovação fechada se baseia na crença de que as soluções podem surgir dos recursos internos disponíveis. 

    • As ideias vêm de gerentes de projeto e seus subordinados;
    • Se limitam aos recursos internos;
    • Querem se diferenciar demais de outras empresas;
    • Precisam de maior competição.

    Devido a essas características, é necessário garantir que as melhores pessoas (pesquisadores, técnicos, especialistas, entre outras.) sejam contratadas e mantidas na empresa, o que muitas vezes é muito caro. 

    Ou seja, se uma empresa do setor alimentício quiser aderir ao Closed Innovation, deve contratar além de máquina de rechear pão de alho, e ter uma máquina para cada processo e cada alimento de sua produção. 

    Há uma forte crença de que, para liderar a competição, é preciso fornecer as melhores ideias, e a criatividade deve sempre estar presente para não ficar para trás no setor de mercado. 

    Qual dos dois é o melhor para sua empresa?

    Uma coisa importante a ser lembrada ao avaliar a inovação aberta e a fechada é que os dois modelos não precisam ser mutuamente exclusivos. 

    Um modelo de inovação puramente fechado pode funcionar para uma empresa de demolição de galpões, por exemplo,  e que suas próprias máquinas, ferramentas e profissionais podem exercer um bom trabalho e até mesmo se tornar referência em sua área.

    No entanto, a maioria das empresas está descobrindo que há enormes recompensas a serem obtidas ao explorar os vastos recursos e conhecimentos do mundo além de suas próprias empresas

    Mas, de fato, pode acontecer de uma empresa descobrir que tanto a inovação aberta quanto os processos de inovação fechada podem ser aplicados a diferentes projetos e diferentes públicos. 

    É possível fazer grandes inovações com base nas ideias de sua própria equipe e nos recursos que você pode alavancar internamente.

    Enquanto que, para outras inovações, as empresas podem se beneficiar da colaboração com especialistas externos, startups e novos provedores de tecnologia que podem trazer outras ideias e recursos para a conversa.

    Variáveis ​​como tamanho da empresa, recursos e capacidades são todos fatores que podem ser avaliados ao determinar a escolha de um portfólio aberto, fechado ou híbrido.

    Esperamos que o texto de hoje tenha sido extremamente útil e que por meio dele você tenha conseguido entender as diferenças de estratégias de inovação.

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade