Michael Campos

Mídia programática: saiba como funciona e quais são as vantagens

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    As diferenças entre a mídia programática e os modelos tradicionais de mídia é o fato de que as compras dos espaços publicitários são feitas por meio de plataformas digitais. 

    Em outras palavras, estamos falando sobre uma forma automatizada para realizar a compra de mídias que são utilizadas para divulgação.

    Logo, o uso dessas plataformas tecnológicas também auxilia no processo que envolve a busca dos melhores resultados em termos de otimização.

    Esse tipo de formato surgiu da necessidade de atender demandas das plataformas digitais, entretanto, esse modelo se estendeu para os chamados meios offline. 

    Atualmente, os mais diversos segmentos conseguem aplicar a mídia programática nos seus negócios, ou seja, uma consultoria contábil, por exemplo, consegue atrair novos clientes através de uma campanha feita por meio das estratégias programáticas. 

    A mídia programática tem se consolidado ainda mais em países que possuem um mercado mais maduro, como nos Estados Unidos. 

    Para se ter uma ideia, de acordo com os dados fornecidos pela E-marketer, mostram que em 2018, cerca de 80% das vendas de anúncios digitais foram feitas através desse meio.

    Inicialmente, o ponto principal para as empresas iniciarem as campanhas, era a questão do custo. Contudo, graças à tecnologia, isso mudou. Com os recursos digitais, ficou ainda mais prático refinar a segmentação das campanhas. 

    Através do refinamento dos anúncios, empresas que trabalham com uniformes profissionais, por exemplo, conseguem direcionar melhor o conteúdo desenvolvido para pessoas que procuram por materiais que são usados em suas respectivas áreas. 

    Na mídia programática, é possível observar que esse modelo de divulgação vem crescendo cada vez mais devido a sua eficiência, que é baseada na precisão das programações e na qualidade que o sistema de entrega proporciona com as divulgações.  

    Mídia programática na prática

    Para entendermos melhor a forma que esse modelo de divulgação funciona, é necessário dizer que a mídia programática demanda o envolvimento de diferentes tipos de empresas.

    Apesar de ser uma forma prática para trabalhar, pelo fato de usar as novas tecnologias, a mídia programática pode acabar se tornando tão difícil quanto os modelos tradicionais. Isso acontece pelo fato de que é necessário trazer novas pessoas para o negócio. 

    Por isso, é comum que as pessoas fiquem com dúvidas sobre o funcionamento da mídia. Porém, a resposta é simples: a compra e a venda de mídia é realizada por meio de plataformas específicas, que são conhecidas como publishers

    Por sua vez, as publishers são consideradas espaços publicitários que ficam disponíveis para comercialização.

    Fica ainda mais fácil compreender como a mídia programática é na prática, quando pegamos alguns exemplos que acontecem no cotidiano de algumas organizações. 

    Trata-se de um processo automático, pois as empresas que possuem interesse em divulgar em certos canais de comunicação, muitas vezes, não precisam de um ser humano como intermediário. Todo o processo pode ser através das plataformas digitais. 

    As companhias quando decidem praticar a mídia programática, costumam contratar empresas especializadas em serviços de desenvolvimento de software, para ter um programa que será utilizado exclusivamente para desenvolver relatórios, e acompanhar os anúncios. Tudo dependerá da necessidade dos setores da empresa.

    Contudo, engana-se quem pensa que só pelo fato da mídia programática utilizar tanto as tecnologias, e manter uma evolução da sua eficiência, não necessita do raciocínio de um ser humano para lidar com todos os problemas.  

    A ajuda de uma pessoa é fundamental para fazer o melhor direcionamento de uma campanha. 

    Uma organização que trabalha com contabilidade para empresas, por exemplo, passa a considerar a mídia programática como um novo modelo de divulgação com o pensamento que ficará tudo por conta da tecnologia, logo, será inevitável a surpresa. 

    No caso, todo o processo que envolve a automação de marketing é necessário a inteligência do ser humano para atuar nas condições mais adversas que costumam surgir. 

    Na prática, o ser humano atua frequentemente nos direcionamentos estratégicos das campanhas.

    Em meio às tomadas de decisões, a tecnologia por sua vez já está conquistando o seu lugar pelo fato de que, todo o processo de execução é feito automaticamente através de softwares. 

    Estes programas selecionam o público-alvo e entregam os anúncios da forma mais eficiente. 

    Manter um nível de agilidade nas atividades administrativas da empresa é também, uma forma de otimizar o tempo, e com isso, o gestor responsável terá mais liberdade para lidar com outros problemas ou cuidar do desenvolvimento da companhia. 

    A eficiência é uma peculiaridade que as tecnologias dedicadas aos negócios tem. Um sistema de gestão integrada, por exemplo, é bastante utilizado em lojas ou outras áreas pelo fato de dar ao gestor responsável um feedback melhor sobre a situação do seu negócio. 

    Agora, vamos entender melhor como as vantagens surgem na utilização da mídia programática nos anúncios.

    Quais as vantagens?

    A grande vantagem de usar a mídia programática é o baixo custo comparado às formas tradicionais de anunciar. No mundo dos negócios, todas as alternativas que servem para abaixar o custo da organização devem ser consideradas.

    Podemos usar um sistema para controle de loja, por exemplo, possuir esse tipo de equipamento é um investimento que fará com que o seu negócio consiga lidar melhor com as vendas. 

    Há certos investimentos que fará com que você gaste menos, ou seja, quanto mais estrutura, melhor ficará o setor operacional da sua empresa.  

    Sabemos que, quando o assunto é mídia, geralmente o peso no orçamento do marketing é muito grande. Com isso, entendemos que a mídia programática surgiu como uma alternativa para facilitar o emprego desses sistemas de divulgação.

    Conforme foram passando os anos, essa forma mais moderna de divulgar foi tomando outras frentes que, consequentemente, se tornaram grandes benefícios e impulsionou a escolha dos times de divulgação das companhias. 

    Eficiência

    Pense que, ao adotar a mídia programática no seu negócio, o modelo não se limita apenas no custo-benefício. 

    Graças a utilização das plataformas dedicadas, o anunciante consegue chegar rapidamente ao seu público-alvo. Além da eficiência, a tecnologia consegue diminuir as chances de ocorrer uma dispersão com os anúncios. 

    Em determinados casos, a companhia pode cogitar a contratação de uma organização que trabalha com serviços de TI para empresas, isso porque a tecnologia, como podemos ver, está cada vez mais presente nas atividades operacionais dos negócios. 

    Portanto, ter um suporte para resolver os problemas que costumam acontecer com o setor tecnológico é uma forma de manter o bom funcionamento do empreendimento. 

    É bem evidente que todo esse processo só consegue se tornar eficaz graças à tecnologia, isso porque a seleção do público-alvo é uma peça fundamental para que os anúncios cheguem às pessoas certas.  

    Melhor direcionamento

    Nessa parte, conseguimos imaginar que fazer um bom trabalho na segmentação dos anúncios irá assegurar mais ainda que os conteúdos cheguem para as pessoas que realmente possuem um interesse sobre o produto ou serviço. 

    A tecnologia também não fica de fora quando o assunto é ter uma melhor precisão no alcance dos anúncios, entretanto, é preciso que o texto que será usado no conteúdo seja de alta qualidade.

    Para isso, ele deve ser:

    • Objetivo;
    • Simples;
    • Estratégico;
    • Criativo;
    • Fácil de entender.

    Através desses benefícios, é possível realizar um melhor direcionamento dos seus conteúdos.

    Acompanhamento

    A mídia programática também traz a possibilidade para que o gestor responsável saiba qual foi a repercussão de cada campanha feita.

    Dessa forma, através dos relatórios disponibilizados pelas plataformas ou feitos manualmente pelo próprio anunciante, ele saberá quais aspectos mudar para melhorar a precisão. 

    Retargeting

    O Retargeting é o termo utilizado para que um anúncio consiga impactar o consumidor não apenas uma única vez, e sim até uma possível quarta vez para que o mesmo finalmente realize a compra do produto. 

    Apesar do anúncio conseguir um alcance bom, e para as pessoas certas, no primeiro momento pode ser que o futuro cliente não crie interesse sobre o produto ou serviço oferecido pela marca. 

    É nesse momento que o retargeting entra, para assegurar que aquele lead precisa do produto oferecido. 

    Conforme o passar do tempo, o retargeting começou a ser utilizado frequentemente entre as companhias, e por sua vez, a estratégia funciona através de tecnologias que fazem parte de todas as técnicas da mídia programática. 

    Como comprar?

    Na mídia programática, existem vários processos de compras. Inicialmente, é interessante dizer que se pode comprar displays, vídeos, postagens patrocinadas em redes sociais e outros espaços disponíveis em mídias móveis. 

    A compra da mídia programática pode ser feita através de várias maneiras diferentes de negociação, como: 

    • CPA (Custo por Aquisição);
    • CPL (Custo por Lead);
    • CPC (Custo por Clique), 
    • CPM (Custo por Mil Impressões); 
    • CPV (Custo por View);
    • CPV (Custo por Download). 

    Portanto, todos os formatos citados são negociados através de um leilão.

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:
    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    publicidade

    social

    publicidade