Michael Campos

Marketing de Eventos: como investir e quais são as possibilidades

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos!

    The Ultimate Managed Hosting Platform

    Compartilhe

    O marketing de eventos visa otimizar todo o comportamento publicitário e de vendas, e hoje é uma das principais estratégias de sucesso. Isso porque, se bem aplicado, pode atingir o público-alvo de forma assertiva.

    Tudo começou com o crescimento da organização e da competitividade, a necessidade de diferenciação se transformou em uma busca constante dos empreendedores, o que levou ao desenvolvimento contínuo da tecnologia de marketing.

    Nos anos entre o final dos anos 90 e início dos anos 2000, o marketing digital se tornou uma realidade. Com isso, o cliente passou a ser o foco, e toda a estratégia se voltou não mais para o produto, mas para o consumidor.

    Logo, os eventos e projetos ficaram cada vez mais inovadores, tudo com as estratégias de planejamento do marketing. Não é à toa que se tornou uma estratégia aceita por empresas de todos os tipos e tamanhos. Isso se chama marketing de eventos. 

    Seja um produtor, patrocinador ou apoiador, o marketing de eventos pode fazer muito até mesmo para sua empresa de perícia de engenharia.  Se você quer entender mais como funciona marketing para eventos, e quais as vantagens dessa estratégia para as empresas, continue lendo!

    O que é marketing de eventos?

    O marketing de eventos é de natureza institucional. Ou seja, é uma estratégia desenvolvida para criar valor de marca, expor ideias e fortalecer o posicionamento. Trata-se de uma estratégia diferenciada por envolver o público em um ambiente diferente do tradicional.

    Nesse sentido, a venda de um produto ou serviço pode até ocorrer, como em uma bienal do livro ou em um eventos de artesanato que também tem vendas de sacolas e mochilas personalizadas, crochês e bordados, mas este não é o foco principal destes eventos. 

    Ou seja, o foco é fornecer:

    • Palestras;
    • Lançamentos de produtos;
    • Aulas;
    • Oficinas;
    • Mesa redonda;
    • Bate-papos com autores.

    E uma série de outras atividades que não se limitam à compra de artefatos que possuem nesses tipos de eventos. 

    Além disso, de fato, o marketing de eventos promove entretenimento, lazer e relaxamento. É nesse ambiente não agressivo, não competitivo e não publicitário que os públicos se conectam com sua marca. 

    Em suma, de fato o marketing de eventos proporciona uma experiência positiva relacionada ao seu negócio.

    Por que investir em marketing de eventos?

    Tanto participar como realizar um evento são as melhores maneiras de uma empresa fabricante de etiquetas, ou empresas de logística, estarem à frente de um grande número de clientes e prospects em um período de tempo relativamente curto.

    Além disso, as feiras e eventos também garantem que as empresas apresentem seus produtos ou serviços para um público que já conhece sua solução, mas também garantirá que você cause uma boa primeira impressão em quem ainda não tem contato próximo com você.

    É claro que, o custo de expor em uma feira pode às vezes ser considerado alto, principalmente em locais mais requintados.

    No entanto, a partir de uma estratégia sólida, com metas e objetivos estabelecidos de forma clara e coerente, o retorno do investimento da sua empresa de porta de aço automática para loja muitas vezes é consistente.

    Produzir ou patrocinar?

    Não há regras que determinem se você deve patrocinar o evento de outra pessoa ou fazer o seu próprio. Você precisa analisar as melhores opções com base em seus objetivos, seu público, o que seus concorrentes estão fazendo e como isso afeta seus negócios.

    É claro que realizar os próprios eventos tem uma carga de atividade e produção que demanda tempo, uma equipe dedicada, além de banners, folders, e até mesmo buscar capacho personalizado para comprar se for necessário, e claro, um maior investimento financeiro. 

    A vantagem é que esses eventos podem ter a cara da empresa, e todas as regras ficam por sua conta. Os eventos esportivos de uma empresa de energéticos são um bom exemplo. 

    Ou seja, a empresa pode investir fortemente em diversos esportes radicais e diferenciados para associar sua marca à energia, até mesmo competições ao redor do mundo podem levar o nome da marca através desses eventos.

    Além disso, pode haver parceria com patrocinadores, ou mesmo, sua empresa pode comprar uma parte de um evento criado por outra empresa.

    Lembrando que, em geral, é compartilhado com outras empresas patrocinadoras. Nesses casos, é importante pesquisar eventos e produtoras para verificar a afinidade do seu negócio. É preciso entender que o público associará o evento à sua imagem.

    Por exemplo, um evento de engenharia que tem um patrocinador que atua com a instalação de aquecedor solar, portanto, pode não ser interessante outra empresa do mesmo ramo patrocinar o mesmo evento. 

    Ou seja, por isso você deve procurar verificar se a produtora tem uma política de não concorrer com patrocinadores. Assim você não corre o risco de alinhar sua marca com seus concorrentes e criar alguma confusão entre seu público.

    Além dessas questões citadas, existem alguns critérios que é essencial alinhar com a sua empresa antes de participar de um evento secundário:

    Potencial de negócios

    Além das possíveis formas de utilização do marketing de eventos, há também o tipo de evento em si que precisa ser analisado, seja produção ou patrocínio. 

    Exposições, convenções, concertos, palestras, workshops, competições desportivas, desfiles, concursos de talentos. A lista é quase infinita, e as possibilidades também.

    A pergunta chave é: o que atrai seu público? ou pode ser “devo promover ou patrocinar eventos?” 

    Espaço para demonstrações.

    É claro que para alugar um espaço para eventos não precisa comprar madeira para telhado, ou mesmo ser luxuoso para fazer sucesso, mas é preciso procurar também um espaço para você mostrar suas atividades. 

    Por exemplo, uma empresa de sucos pode patrocinar um show e distribuir seus produtos ao público. Outro exemplo é a marca de cerveja que patrocina o Carnaval de Olinda. 

    Além de distribuir diversos materiais (viseiras, canecas, leques), parte do contrato é vender apenas a marca no local da festa.

    Nesse sentido, você deixa o público experimentar o que você tem a oferecer. Esse é um passo importante para estimular ainda mais o consumo, demonstrando o potencial comercial que o marketing de eventos pode construir.

    Portanto, para fecharmos esse ponto, fica claro que até mesmo uma empresa de sistema de alarme de segurança residencial deve ter espaço para realizar demonstrações de funcionamento dos sistemas e tecnologia, pois isso além de atrair clientes, ajuda a fechar negócios. 

    Resultados de gestão

    Os resultados das ações de marketing de eventos podem se desdobrar de várias formas: desde o fortalecimento da sua marca até a geração de novas vendas.

    São aspectos muito importantes para todas as empresas que querem alavancar as vendas e aumentar o reconhecimento da marca. O primeiro caso, um investimento mais demorado, também começa com a participação em outras atividades e o investimento em diferentes mídias.

    No segundo caso, os benefícios podem ser observados mais rapidamente, porém, o engajamento nas atividades é apenas parte do trabalho a ser feito.

    Os contatos gerados em uma campanha podem variar muito, desde aqueles que estão mais interessados ​​e com maior probabilidade de se tornarem clientes, até aqueles que estão apenas curiosos no início.

    Outra questão a se pensar é após o término do evento, portanto, você deve manter registros para poder distingui-los. 

    Embora possa ser pequeno, a maioria dos contatos resultantes deve ter algum potencial fechado. No entanto, deve ser dada prioridade àqueles com os interesses mais óbvios.

    Idealmente, seus representantes de vendas devem ser capazes de fazer a triagem de novos contatos durante o evento. No entanto, torna-se mais difícil à medida que o número de participantes em seu estande aumenta.

    Alguns eventos utilizam coletores de leads, os chamados “recuperadores de leads” ou “leitores de contato”, para disponibilizá-los aos expositores que desejam utilizá-los.

    Normalmente, eles escaneiam o código de barras ou o código QR exibido no voucher de cada participante. Uma vez lidos, os dados são entregues aos expositores em tempo real na forma de planilhas ou integrações de CRM.

    Algumas soluções mais sofisticadas de captura de leads estão começando a aparecer no mercado e abordam esses problemas. 

    Como expositor, sua empresa pode recomendá-los à organização. Embora você não possa usar essas alternativas, cartões de visita antigos relacionados a encontros rápidos ou notas continuarão funcionando.

    É mais uma questão de feeling e entender sua própria empresa para identificar qual a melhor opção de eventos para participar.

    Por fim, esperamos que o texto de hoje tenha sido extremamente útil. Faça dele o seu guia e siga nossas orientações para uma maior chance de sucesso em sua empresa e que consiga melhorar ainda mais suas estratégias para atrair clientes. 

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade