Michael Campos

Femvertising: saiba como é importante para a publicidade

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos!

    The Ultimate Managed Hosting Platform

    Compartilhe

    Embora o empoderamento feminino tenha ganhado força apenas nos últimos anos, a luta pela igualdade entre os gêneros já havia começado em meados do século XIX. Felizmente, nos dias atuais, podemos notar a presença feminina no marketing digital, reforçando o femvertising

    Portanto, o femvertising nada mais é do que a presença das mulheres no marketing digital e sua influência nas campanhas. 

    Com o passar dos anos, esse conceito vem ganhando cada vez mais força, sendo adotado por várias empresas que entendem a importância de proporcionar novas experiências para o público feminino. 

    Atualmente, as propagandas vêm utilizando uma linguagem cada vez mais inclusiva. Dependendo do objetivo da empresa, como um negócio especializado em vender um lavador de gases, há possibilidades de adotar uma abordagem mais inclusiva de acordo com o olhar feminino. 

    A pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva, relacionado ao consumidor brasileiro, ficou considerada como uma prova de que as mulheres não estão sendo incluídas de maneira correta nas estratégias das organizações. 

    De acordo com o estudo, foi apontado que cerca de 93% das mulheres do país não se sentem representadas pelas propagandas que costumam passar. 

    Embora nos dias atuais seja possível encontrar mulheres trabalhando até mesmo com calandragem, e outros vários tipos de cargos, ainda há empresas que insistem em ter aquela abordagem ultrapassada de que as mulheres ainda devem estar em casas cuidando das tarefas domésticas.

    Através do femvertising, as mulheres ganham voz, notoriedade e, mais do que isso, se sentem representadas pelas campanhas desenvolvidas pelas marcas. 

    Sabemos que o termo não é conhecido pela maioria das pessoas, portanto, vamos abordar o conceito e suas características. Confira:

    O que é Femvertising e suas características

    Originalmente criado em 2014, o termo “Femvertising” foi desenvolvido pela empresa norte-americana She Media, que realiza várias iniciativas e campanhas de igualdade de gênero. 

    Graças a esse e outros movimentos liderados pela empresa norte-americana, muitas pessoas deixaram de pensar que são apenas os homens que podem trabalhar com serviços do tipo, manutenção de eixo cardan caminhão, ou qualquer outro tipo de trabalho que era relacionado apenas aos homens. 

    Em resumo, o termo é a união das palavras em inglês “feminine” (feminino) e “advertising” (anúncio). Portanto, são propagandas voltadas apenas para as mulheres. 

    Diante de um cenário onde as mulheres já estavam cansadas de não serem representadas pelas propagandas, surgiu o Femvertising como um movimento que chegou para modificar os conceitos praticados nas propagandas. 

    Graças a esse cenário mais inclusivo, hoje, conseguimos ver mulheres abordando temas sobre válvula solenoide para água e outros assuntos que, antes, eram comentados apenas por homens. Mais importante que isso, trata-se de mulheres que falam desses temas como a melhor autoridade possível. 

    São estereótipos femininos que eram retratados antigamente e por décadas que contribuíram para a imagem das mulheres em comerciais e ações de marketing. 

    A partir do momento que o Femvertising começou a ganhar notoriedade, muitas organizações entenderam o recado, e começaram a mudar a mentalidade das propagandas, fazendo do 0 suas campanhas e estratégias. 

    Essa necessidade de mudar, inclusive, estava muito atrelada ao fato de que as empresas são cobradas frequentemente por um posicionamento diante de assuntos sociais. 

    Atualmente, se uma empresa tiver um posicionamento polêmico, do tipo que uma mulher não deve se sujar de graxa grafitada ou algo do tipo, automaticamente é cancelada pelo público, além de ter que lidar com uma reputação negativa no mercado. 

    Femvertising no Brasil

    Por mais que o Brasil fizesse parte da lista de países que praticava o estereótipo clássico das mulheres em propagandas, hoje, o país apresenta grandes mudanças e de forma clara e significativa. 

    Um bom exemplo desse novo cenário, são as publicidades das marcas de cerveja. Hoje, as propagandas destas empresas estão mais ligadas a temas culturais e públicos diversos. 

    Marcas que mudaram a forma de comunicação

    Ao redor do mundo, muitas marcas transformaram a linguagem de suas propagandas e tiveram que rever alguns conceitos, e isso também envolve produtos dedicados ao público feminino. 

    Aquela figura de beleza inigualável, representada principalmente por modelos perfeitas, fazem parte das imagens mais difíceis de serem quebradas. 

    Entretanto, marcas como Avon, Dove, Natura e Always, estão criando campanhas para mudar essa linguagem, abordando mulheres acostumadas a lidar com rotinas do cotidiano, como vendedoras de uma loja especializada em suporte papel higiênico, advogadas, faxineiras, motorista, entre diversas outras profissões. 

    Trata-se de ações voltadas para quebrar esse conceito, renovando a comunicação e publicidade mais aproximada com a realidade das mulheres. 

    Como fazer o marketing feminino corretamente?

    Como em qualquer planejamento dentro do mundo do marketing, é necessário saber quem é o público que a ação está sendo direcionada e o seu comportamento. 

    Diante desse contexto, uma pesquisa realizada pela PoderData revelou que as mulheres costumam passar mais tempo nas redes sociais do que os homens. De acordo com os dados apresentados, cerca de 55% das mulheres passam de 3 a 5 horas conectadas na internet. 

    Outra questão interessante, é que publicidades que insistem com aquele velho estereótipo feminino podem receber uma série de comentários negativos, ou dependendo da situação, podem ser “cancelados” pela sociedade. 

    Considerando que estamos em um cenário onde é preciso ter o máximo de cuidado para não criar uma repercussão negativa, separamos algumas dicas valiosas para obter os melhores resultados possíveis. Confira:

    Elimine os estereótipos

    Para começar a praticar, de fato, o Femvertising nas campanhas de marketing da sua empresa, é necessário passar longe dos estereótipos. 

    Como já foi citado anteriormente, os estereótipos criados pela mídia é um ponto que afasta totalmente o público feminino, criando facilmente a possibilidade da marca ser rejeitada pelo público. 

    Ou seja, é um cenário que demanda cuidado, mesmo que o assunto seja sobre memória de cálculo ou qualquer outro tipo de pauta publicitária. 

    Sendo assim, sempre tenha consigo o papel da mulher e sua representatividade na sociedade, além de entender que existem vários tipos de comportamentos e corpos femininos. 

    Não considere as mulheres como nicho

    Por mais que o seu produto seja direcionado para o público em geral, não desconsidere as mulheres em suas ações de marketing. 

    Nesse processo, você precisa lembrar de suas coisas: primeiro, que as mulheres também podem ser fãs de esportes, cerveja, carros e outras coisas que são atribuídas apenas para os homens. Segundo, as mulheres representam mais que a metade da população brasileira. 

    Entenda as necessidades

    Assim como qualquer outro tipo de persona, o público feminino também possui suas dores, desejos e necessidades. 

    Dessa forma, mostre a elas que o seu produto ou serviço compreende, quer ajudar e atenda às necessidades em que as mulheres passam. Desse jeito, a tendência é que as ações e as estratégias de marketing sejam mais assertivas. 

    Crie campanhas inovadoras

    Uma tarefa essencial para mostrar ao público feminino que a sua empresa está disposta a abraçar o Femvertising, é expandir a criatividade e sair dos padrões, contribuindo assim, para uma campanha de marketing eficiente. 

    Para isso, é importante que você tenha, claramente, quais os objetivos da campanha que está em desenvolvimento, além de analisar a mensagem que deseja ser transmitida e a linguagem utilizada. 

    Entenda as dores do público feminino

    Por fim, você já deve saber que ser mulher não é nada fácil. Tudo pode ficar ainda mais difícil quando elas precisam encarar campanhas publicitárias vendendo corpos perfeitos e um estilo de vida que, na verdade, não condiz com a realidade da grande maioria 

    Uma campanha de sucesso é aquela que entende o que realmente é ser mulher. Além disso, é aquela marca que possui empatia pelas coisas e situações que as mulheres passam todos os dias. 

    Quando uma empresa tem isso implantado na cultura organizacional, e consegue juntar com estratégias de SEO eficientes ao ponto de estar nas primeiras colocações com termos, do tipo: “hidrojateamento preço”, por exemplo, há grandes chances do sucesso bater na porta. 

    Diante desse contexto, a marca de medicamentos Buscofem desenvolveu uma campanha intitulada Minha Dor Importa, justamente para quebrar tabus e estigmas sobre as cólicas menstruais, que geralmente, são tratadas como frescura ou exagero feminino. 

    Na campanha, há mulheres reais e diferentes – uma cineasta, uma faxineira, uma musicista, uma modelo e uma lutadora de kung fu – tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a necessidade de compreender as diversas dores que as mulheres passam, desde a menstruação até os padrões de beleza. 

    Além dessa campanha, outras empresas também conseguiram se destacar ao criar campanhas que conseguem, de fato, representar as mulheres. Essas campanhas são:

     

    • Retratos da real beleza – Dove;
    • Like a Girl – Always;
    • #SportsNigths – Budweiser;
    • OlhadeNovo – Avon. 

     

    Portanto, podemos perceber que o cenário atual da publicidade, felizmente, vem mudando para um rumo bem melhor. 

    Conclusão

    Neste artigo, além de mostrar o conceito do Femvertising, procuramos também reforçar a necessidade das empresas revisarem suas estratégias nas campanhas de marketing, afinal, as mulheres também merecem se sentirem representadas. 

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade