Michael Campos

O que é Google EAT em SEO?

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos!

    The Ultimate Managed Hosting Platform

    Compartilhe

    Você sabe o que é e como funciona o Google EAT em SEO? Caso trabalhe com qualquer área do marketing digital, com certeza, já se deparou com alguma menção ao “Google EAT”, uma atualização do algoritmo dos buscadores que provavelmente é uma das mais impressionantes dos últimos anos.

    Então, caso ainda não saiba o que é, e veio até aqui para entender mais a fundo este conceito, continue lendo para saber todos os detalhes. 

    Portanto, se você quer conhecer as diretrizes que definem o que o E.A.T. e o que define se um site ou conteúdo é de qualidade, continue lendo o artigo a seguir!

    O que é EAT?

    E.A.T. é a sigla que representa expertise, autoridade e credibilidade. Esses três fatores juntos definem o conceito perfeito de conteúdo de qualidade para o Google.

    Instruções do Google para E.A.T. aplica-se a qualquer tipo de site, seja um site sobre rotulagem nutricional, uma página médica, financeira ou até sobre fofocas do momento. 

    Para entender a fundo o conceito de EAT, é importante compreender cada pilar que o compõe. Confira:

    Expertise ou especialização

    A expertise ou especialização refere-se principalmente ao grau de conhecimento e profundidade que o autor de um site, página ou conteúdo possui sobre um determinado tópico.

    Por exemplo, digamos que um internauta pesquise sobre o termo elevador panorâmico no Google, por exemplo. As páginas que mais responderem com propriedade e especializado ao termo buscado, irão aparecer na primeira página. 

    É exatamente assim que funciona esse conceito de expertise dentro do EAT no Google, e por isso que é tão poderoso assim. Afinal, os sites e blogs que dominam essa estratégia, não possuem problemas com tráfego de visitantes nas páginas.  

    Outro exemplo claro de expertise é, se você possui um site de engenharia elétrica e produz artigos completos sobre transformador de potência, ou outro assunto muito buscado por internautas, será considerado um engenheiro e não um site criado por um engenheiro.

    A especialização em determinada área é algo que se adquire com o tempo e com novas experiências. Quanto maior for sua bagagem de conhecimento e interação com pessoas de determinado assunto ou nicho, maior será sua expertise.

    É o conhecimento verdadeiro que as pessoas e o Google, valorizam muito. Caso queira deixar claro do ponto de vista do buscador, tente abordar o tema em diferentes ambientes, como:

    • Vídeos didáticos relacionados ao tema do seu site;
    • Guest posts (Troca de post) em sites da área;
    • Publicações em outros sites online específicos (backlink);
    • Conteúdos das redes sociais direcionado aos sites. 

    É importante lembrar que em todos esses conteúdos, se quiser ser considerado um profissional expert, ou ter um site assim ou até mesmo uma empresa, é preciso ter seu nome ou marca assinados.

    Essa dica de fato contribui para a construção de sua posição de especialista em sua área, seja uma referência em moda ou em ferramentas pneumáticas, por exemplo. 

    Autoridade

    Enquanto a expertise é um fator referente ao autor, a abreviatura “A” de “autoridade” já se refere à autoridade do autor, bem como ao conteúdo e ao site.

    Então, continuando com o nosso exemplo, não bastaria ser contador em um site de contabilidade: o conteúdo deve ser completo no que diz respeito ao cumprimento da intenção de busca, enquanto um site é considerado autoritário quando trabalha a fundo todos os temas relacionados.

    Por exemplo, para sítios de animais, isso pode significar trabalhar não apenas nas espécies existentes, mas também nas questões de saúde e nutrição de cada animal.

    Na prática, pense em tudo o que gostaria de perguntar a um especialista no assunto sobre o site que está otimizando: isso é tudo que página deve cobrir. 

    E, claro, você pode mapear a intenção de pesquisa e os tópicos relacionados com uma boa ferramenta de pesquisa de palavras-chave.

    Credibilidade

    Assim como a expertise e a autoridade, a credibilidade está relacionada ao autor, ao conteúdo do site e ao próprio. Isso depende do propósito da plataforma ou da página e o quão completo é o conteúdo.

    Portanto, se quer que o seu site de venda de móveis e construção, pode destacar avaliações positivas de clientes que compram tanque de aço inoxidável, por exemplo.

    Essas avaliações positivas garantem maior credibilidade, o que conta tanto para o Google selecionar o site e o artigo nas primeiras buscas, como para os usuários continuarem acessando a página. 

    Além disso, eventos de link building, links internos e até mesmo os externos com referências e autoridades têm um impacto positivo.

    Identificar facilmente maneiras de entrar em contato com o site e bons sinais enviados pelos usuários dentro da página também ajudam a enviar sinais de que eles são confiáveis e aumentar a confiabilidade dele.

    Com isso, as empresas que fabricam uniforme empresa, por exemplo, que se categoriza como segmento B2B, podem conquistar uma maior credibilidade ao implementar essa estratégia. 

    De onde surgiu o conceito EAT?

    O termo EAT vem das Diretrizes de avaliadores de qualidade do Google (QRG) – um conjunto de princípios que o Google fornece para avaliar a qualidade da pesquisa. 

    Esses avaliadores de qualidade classificam os resultados de pesquisa do Google entre os principais resultados com base nas pontuações de qualidade da página.

    Os avaliadores de qualidade não têm influência direta na avaliação. Ao invés disso, o Google usa as informações fornecidas pelos avaliadores de qualidade para melhorar seu algoritmo e fornecer melhores resultados de pesquisa aos usuários. 

    O QRG não informa como o algoritmo do Google funciona, mas informa onde a plataforma deseja que seu algoritmo vá.

    O EAT é um tópico importante nas diretrizes de avaliação de qualidade do Google. Afinal, ele instrui os seus avaliadores de qualidade a avaliar sites EAT para ajudar a determinar sua qualidade.

    O que o Google diz sobre o EAT?

    Nas Diretrizes de qualidade de pesquisa, atualizadas em 2022, o Google afirma claramente que o EAT é um fator importante para as classificações dos sites e blogs em geral. 

    Isso gerou uma maior preocupação para os sites, mas ao mesmo tempo, fez com que muitas empresas estudassem  melhor os três pontos – expertise, autoridade e credibilidade- a fim de promover melhor os seus conteúdos e consultar maiores visitantes. 

    Ou seja, as empresas que possuem sites começaram a pensar no nível de conhecimento  necessário para alcançar melhores posições nos mecanismos de busca.

    Por exemplo, o ramo de saúde requer conhecimento mais formal e técnico do que análises de produtos cosméticos, que por sua vez exigem mais experiência prática e dinâmica, a fim de conquistar os usuários.

    Outro exemplo de exigência técnica são sites de segurança pública, que precisam especificar diversos assuntos sobre placas de sinalização de segurança, carteira, pagamentos de taxas de IPVA, etc. 

    Como os algoritmos medem o EAT?

    Não há diretrizes específicas que expliquem como medir a experiência, autoridade ou credibilidade de um site. Afinal, assim como os mecanismos de SEO, os padrões não são explícitos. 

    No entanto, é possível entender alguns critérios importantes dentro do Google EAT, com base em muitos testes e estudos da comunidade.

    Ou seja, são fatores que podemos dizer que contribuem para a boa classificação do Google EAT. como por exemplo:

    Links externos

    Caso o seu site receba uma quantidade significativa de links externos sobre um determinado tema ou se origina de sites sobre esse assunto, pode-se inferir que ele é uma autoridade. 

    Por exemplo, se o site de um profissional de saúde receber links de universidades, outros profissionais de saúde, indústria farmacêutica ou conteúdo relacionado a um determinado tópico, o algoritmo entenderá que o conteúdo é relevante para as pessoas vincularem.

    Assim como uma empresa que tem um site profissional de etiquetas personalizadas, e organizações de fabricação de produtos, profissionais autônomos, utilizando o link do site em compartilhamento, o Google entenderá também que se trata de uma página de autoridade. 

    Publicações científicas

    Caso o autor do seu conteúdo tenha o seu nome em publicações científicas online, isso ajuda a demonstrar a sua autoridade no assunto.

    Portanto, uma dica é convidar autores que tenham publicações científicas para fazerem uma colaboração e produzirem conteúdos relevantes para seu site. E é claro que é importante que esses produtores tenham relação com o nicho de mercado.

    Classificação e reputação

    Sites bem classificados em primeiros lugares como Google Meu Negócio e ReclameAqui e outros constroem sua reputação. O mesmo vale para produtos bem avaliados.

    Esses são apenas alguns fatores, mas para quem quer começar a fortalecer o E.A.T., recomendamos esses pontos como início de partida.

    Características das páginas de alta qualidade

    Para ser considerado de alta qualidade, uma página e um site devem, de acordo com as diretrizes de qualidade do Google, ter:

    • Uma quantidade satisfatória de conteúdo de qualidade;
    • Usabilidade da página onde o conteúdo está localizado;
    • Informações sobre o responsável pelo site; 
    • Informações sobre os serviços prestados ao consumidor;
    • Boa reputação no site e do autor;
    • Notícias originais e informativas. 

    De modo geral, esta categoria inclui jornalismo investigativo, matérias originais e aprofundadas com fontes e dados primários.

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade