Michael Campos

M-commerce: saiba o que é e como aplicar para vender mais

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos!

    The Ultimate Managed Hosting Platform

    Compartilhe

    Você sabe o que é m-commerce e como esse modelo de vendas pode expandir os negócios?

    Com o advento e desenvolvimento dos celulares, os atuais smartphones, tudo é feito na palma da sua mão, inclusive a compra e venda de serviços ou produtos. Para ajudar nesse processo, surgiu o m-commerce.

    À medida que o mercado e os gostos dos clientes modernos mudam, para manter a posição do negócio uma empresa tem que procurar acompanhar os tempos e se adaptar o máximo possível.

    Além dessas mudanças na seleção de produtos, elas também ocorrem na forma como esses produtos são pesquisados ​​e as decisões tomadas para atender aos pedidos. Em outras palavras, é um processo novo.

    Portanto, uma empresa de produtos veganos que deseja aproveitar o m-commerce precisa entender o que é, como usá-lo e se atentar às melhores formas de atrair a atenção de seu público-alvo, assim como qualquer outra empresa que vende produtos ou serviços.

    O que é m-commerce, afinal?

    Muitas pessoas confundem e-commerce com mobile commerce, quando na verdade são muito parecidos em alguns aspectos, mas completamente opostos em algumas funções.

    Diferentemente do e-commerce, o mobile commerce, ou m-commerce, funciona com o modelo de e-commerce em que as transações são realizadas por meio de dispositivos eletrônicos como tablets ou smartphones com conexão à internet.

    Antigamente era preciso ir a uma loja física, mas as compras online aumentaram, por meio de PCs, e então essas compras começaram a acontecer pelos celulares.

    Essa tendência está surgindo com os novos hábitos de consumo e pesquisa dos consumidores. Em outras palavras, o mobile commerce é uma evolução que começa com os próprios consumidores.

    Veja a evolução das portarias, que antes exigiam porteiros para abrir e fechar, mas agora contam com sistemas inteligentes que podem ser abertos com senha ou comando de voz.

    Como usar o m-commerce?

    Existem três maneiras de adaptar o comércio móvel às compras com um dispositivo móvel, sendo eles:

    Por meio de aplicativo

    A primeira forma em uso agora é por aplicativos desenvolvidos por empresas de diversos segmentos.

    Ou seja, é uma estratégia ampla que faz com que tanto uma empresa de serviço de entrega de encomendas quanto uma de distribuição de alimentos industrializados utilizem esse método de realizar vendas.

    Assim que surgiram os smartphones, os aplicativos viraram mania das empresas, todas querendo ter seus próprios aplicativos para divulgar suas marcas, produtos e serviços.

    No entanto, embora útil, a pesquisa mostra que a persistência de tais aplicativos é muito baixa em comparação com a persistência de aplicativos de redes sociais.

    Logo, mesmo que haja um aplicativo para bar e restaurante, é essencial integrá-lo com um bom perfil bem engajado no Instagram ou TikTok.

    Pelas redes sociais

    As vendas podem ser feitas diretamente via redes sociais. Algumas redes, como o Facebook, já possuem marketplaces próprios. Com isso, os produtos também podem ser negociados através do aplicativo de mensagens.

    Com os vendedores digitais, até mesmo automatizar as conversas com a ajuda de chatbots pode enviar imagens e vídeos de produtos, tirar dúvidas e até receber pagamentos. É a forma mais flexível e fluida e requer menos esforço e atenção do cliente.

    No entanto, também é possível negociar ou comprar produtos via chat, até mesmo comprar camisetas para uniformes de empresas, por exemplo.

    Essas negociações podem ser feitas por meio de vendedores digitais ou chatbots, desde explicar melhor os produtos até o recebimento de pagamentos via mensagens.

    Através do navegador

    A terceira e mais básica maneira de aproveitar o comércio móvel é visitar o site da loja por meio do navegador que o cliente está usando.

    Nesse tipo de venda, não basta apresentar a história da empresa ou falar sobre o serviço especializado em segurança do trabalho que ela possui. Para que os clientes acessem o site a partir de um dispositivo móvel é preciso tornar a plataforma atrativa e interessante.

    Por que usar o m-commerce em seu negócio?

    De fato, existem diversas razões pelas quais todas as empresas devem implementar a venda com o m-commerce, e se você duvida, confira essas vantagens com alguns dados importantes que irão abrir sua mente.

    1. Crescimento das vendas

    Na pesquisa Mobile Time and Opinion Box 2019 foi constatado que 85% dos brasileiros possuem um smartphone para fazer compras online. Esse número quase dobrou desde 2015.

    Nem precisamos falar sobre a importância de nos adaptarmos ao mobile commerce, não é mesmo? A demanda está crescendo, e sua empresa de automação para ar condicionado não pode ficar para trás.

    2. Maior relacionamento com os consumidores

    Não é difícil encontrar pessoas usando seus telefones na rua, no trabalho ou no transporte público – sem mencionar seu tempo e atenção em casa.

    Os smartphones são quase uma parte do corpo de muitos consumidores que vão a lugares diferentes e carregam o aparelho consigo para acesso rápido.

    Dessa forma, investir em aplicativos e sites mobile é importante não só pela pela facilidade e rapidez para chegar ao público, mas também para criar relacionamento e vínculo com os clientes.

    3. A maioria da população usa aplicativos

    A continuidade do uso de smartphones reflete outra tendência: maior uso de aplicativos móveis, principalmente de mensagens. Das pessoas que têm celular, temos os seguintes dados:

    • 99% utilizam o WhatsApp;
    • 92% utilizam o Instagram;
    • 78% utilizam o Facebook;
    • 27% utilizam o Telegram.

    Esses dados vêm de outra pesquisa de tempo móvel/caixa de sugestões e servem como um aviso: estar onde seus clientes estão é muito importante.

    4. Aumento da demanda para a próxima geração

    Este crescimento relacionado ao consumo via dispositivos móveis deve-se principalmente à entrada de consumidores mais jovens no mercado.

    Não há como negar que crianças e adolescentes cresceram com esses dispositivos. Claramente isso tornará o comércio móvel mais forte a cada ano.

    Embora isso possa parecer encorajador, também é um grande desafio para desenvolvedores e empresas de consultoria em gestão de vendas que investem em dispositivos móveis à medida que a demanda aumenta.

    Esses jovens consumidores têm maiores exigências quanto ao usuário e à experiência de compra proporcionada por essas plataformas.

    5. Grande parte das pesquisas são feitas pelo Google

    Sabemos que o Google, como o maior motor de busca da internet do mundo, é um bom indicador das tendências de consumo.

    Segundo ele, em 2015 mais de 50% das buscas globais vieram de dispositivos móveis. No Brasil, 57% das buscas são feitas em um dispositivo móvel, e esses são dados de 2017.

    Isso significa que os usuários de dispositivos móveis não têm acesso a mais da metade do alcance do Google – já que o mecanismo de busca prioriza sites que são responsivos (ou amigáveis) a smartphones e tablets.

    6. Construir novos negócios

    O uso do comércio móvel ajuda as empresas a alcançar várias gerações, considerando que qualquer pessoa (adolescentes, adultos ou idosos) pode optar por fazer compras pelo celular.

    Não só porque não há tempo para ir a uma loja física, mas também porque não há computador em casa.

    Seu uso também pode ajudar os clientes regulares a comprar mais na loja, como um processo de serviço de distribuidora de produtos cirúrgicos ou qualquer outra coisa que possa ser aprimorada.

    7. Alcance de bons resultados

    Quando as empresas utilizam o m-commerce, elas devem estar atentas a alguns pontos, a fim de explorar o mundo com mais facilidade e melhor, alcançar bons resultados, como:

    • Usar chatbots;
    • Criar conteúdo personalizado;
    • Utilizar os canais de vendas;
    • Facilitar o acesso do cliente;
    • Investir em um aplicativo.

    É importante estar atento a todas as possibilidades de otimização do mobile commerce para abrir cada vez mais as portas aos avanços tecnológicos nas vendas.

    Dicas para usar o m-commerce no seu negócio

    Para usar o m-commerce com sucesso, as empresas precisam estar cientes de algumas coisas. Vamos ver agora algumas das principais dicas ao implementar essa estratégia no seu negócio.

    Crie um processo de vendas otimizado

    A praticidade na hora de comprar um produto é muito importante para os clientes. Quanto mais prático, mais possibilidade de adesão.

    Isso acontece porque mais pessoas querem a facilidade de realizar compras no caminho para o trabalho, na fila do dentista, na espera no aeroporto e em outras ocasiões.

    Para aproveitar ao máximo essa experiência, é mais necessário um processo de vendas otimizado usando mensagens diretas curtas, além de botões de comando exibidos e explicados em linguagem simples. Tudo isso tornará mais fácil concluir as compras.

    Crie conteúdo personalizado

    Para desenvolver um bom processo de personalização para seus clientes, as empresas devem utilizar o máximo possível de informações sobre seus usuários.

    Dados como nome e preferências devem ser usados ​​para abordar a comunicação com os clientes. Dessa forma, ofertas de interesse genuíno do público podem ser criadas e enviadas, aumentando as vendas da empresa no mobile e outras mídias.

    Integre o m-commerce com outros canais

    O comércio móvel não substitui nenhum canal de vendas, mas agrega mais valor a eles, ou seja, o m-commerce serve para complementar a experiência, seja de vendas ou de relacionamento com o público, e dar maior suporte para quem usa a internet como meio de compras.

    Mas para usar esse complemento com sucesso ele precisa se alinhar aos outros canais de comunicação e vendas da organização.

    Em última análise, o comércio móvel pode ser usado para diversos fins, como promover novas linhas de produtos, novas filiais da empresa, etc. No entanto, é importante informar e convidar todos os clientes a participar desta nova forma de compra.

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade