Michael Campos

Comunicação não violenta: como colocar em prática na sua empresa

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos!

    The Ultimate Managed Hosting Platform

    Compartilhe

    A Comunicação não violenta ou CNV como também é conhecida é uma habilidade cada vez mais presente nas empresas, que propõe uma nova forma de expressar os desejos e necessidade, em que o caminho é sempre a conciliação com atitudes pacíficas.

    Caso tenha uma empresa ou seja um gestor, já parou para pensar em como anda a saúde e a qualidade da comunicação entre os seus colaboradores e o seu negócio? No caso de situações, como:

    • Críticas excessivas;
    • Provocações;
    • Rótulos;
    • Boatos.

    Costumam ser comuns em seu ambiente de trabalho é porque algo não está certo,  e muito provável que precise criar uma cultura de comunicação interna baseada na comunicação não violenta.

    Uma boa comunicação faz total diferença em uma empresa, pois assim os funcionários trabalham de uma melhor forma aumentando a produtividade e fazendo com que o negócio continue crescendo.

    Tenha você uma empresa de manutenção de balanças ou uma loja de decoração, é fundamental que dê a devida atenção para essa questão.

    Para saber um pouco mais do que se trata a comunicação não violenta, continue lendo esse artigo, vamos te ajudar na compreensão, além de te mostrar como colocá-la em prática.

    O que é comunicação não violenta

    A comunicação não violenta consiste em habilidades de comunicação que são utilizadas para fortalecer as conexões humanas, usando como base a compaixão e empatia. 

    Essa é uma estratégia bem ampla, aplicada nas diversas comunicações: Comunicação verbal: escrita ou falada e a não verbal: gestos, expressões faciais e corporais, imagens, códigos.

    De maneira prática, uma empresa de serviço de jateamento de areia, por exemplo, que pratica a CNV com seus gestores e colaboradores, consegue fazer com que o emissor reformule o que fala e ouve.

    Com isso, antes de responder inconsciente e de forma imediata, ele ouve com atenção e reflete sobre o sentido ou desejo que aquele colaborador está manifestando.

    Assim, ao invés de responder de forma bruta e até mesmo ignorante, sem ao menos entender o problema do outro indivíduo, ele procura se expressar com clareza, empatia e sempre de uma forma respeitosa.

    Aliás, nem deveria existir essa discussão sobre comunicação não violenta, afinal, todas as pessoas devem ser tratadas com o devido respeito, seja ele um chefe de uma empresa de filtros manga ou um simples operário.

    Porém, sabemos que essa é uma realidade bem distante, afinal, existe muito abuso de autoridade no ambiente de trabalho. Por isso, é fundamental que as empresas deem a devida atenção para esse assunto e implementem a cultura da CNV.

    Sendo assim, quando um gestor de uma empresa de montagem de quadro elétrico trifásico, por exemplo, exercita a comunicação não violenta, consegue compreender o mundo ao seu redor sob a ótica da outra pessoa.

    Isso faz muita diferença na administração dos negócios, pois ele consegue entender as razões por trás das suas atitudes e com isso, compreende as necessidades dos colaboradores ao seu redor.

    A CNV defende que o objetivo de toda forma de comunicação humana é demonstrar as necessidades universais, por isso ela representa um modo de se expressar onde as prioridades são o que fortalece os laços e mantém um bom relacionamento.

    Pois uma equipe que sabe se comunicar, permanece unida e com isso, consegue realizar suas funções com maior excelência, a comunicação não violenta permite que tanto o funcionário como a empresa saiam ganhando.

    Vantagens de colocar em prática a CNV

    De acordo com estudos da psicologia, alguns dos fatores que causam estresse de uma maneira mais significativa no ambiente de trabalho, estão relacionados à falta de comunicação com os seus colegas de trabalho e clientes.

    Por exemplo, uma pessoa que trabalha com serviço de informática que acaba ficando estressada com os seus chefes e clientes, pode ter sérios problemas que muitas vezes são difíceis de serem recuperados.

    Sendo assim, se essa empresa aplica a comunicação não violenta na sua cultura operacional, terá funcionários e clientes mais satisfeitos, pois o atendimento será feito com excelência, sendo possível observar os seguintes benefícios:

    • Promoção da empatia;
    • Construção de ambientes mais acolhedores;
    • Mediação e resolução pacífica de conflitos;
    • Abertura ao diálogo;
    • Redução de agressões tanto físicas como verbais;
    • Promoção e manutenção de relacionamentos saudáveis;
    • Fortalecimento de uma cultura de parceria e trabalho em equipe;
    • Gestão otimizada de equipes.

     

    Ao mudar a forma de comunicação, uma empresa consegue modificar vários aspectos do ambiente de trabalho, tornando um lugar mais acolhedor para todos.

    Dicas de como colocar a CNV em prática

    Bom, agora que você já sabe a importância que a comunicação não violenta tem para uma empresa é importante que saiba colocá-las em prática. Para que uma empresa de válvula gaveta por exemplo, consiga aplicá-la, será preciso seguir as algumas dicas, que são:

     

    • Ouvir mais e falar menos;
    • Focar mais na solução e menos no problema;
    • Incluir dinâmicas curtas nas reuniões semanais;
    • Criar e disponibilizar as políticas internas de sua agência.

     

    Colocando essas quatro dicas em prática, você irá observar uma grande mudança em seu ambiente de trabalho.

    Os 4 pilares da Comunicação Não Violenta

    Saiba que a comunicação não violenta possui quatro pilares, que quando são colocados em prática, conseguem realizar grandes mudanças entre as pessoas, gerando um bom ambiente de trabalho.

    Esses pilares podem e devem ser usados por empresas de todos os segmentos, sejam call centers, lojas de porta paletes drive in. Enfim, veja a seguir quais são elas.

    • Observar sem julgar

    É importante que se foque nos fatos, sem julgamentos, sendo assim em uma reunião ao invés de falar “Você não sabe fazer o seu trabalho”, reformule a frase e diga “Tenho observado que está enfrentando alguns problemas em suas funções, existe algo que a empresa pode fazer para te ajudar?”.

    Dessa forma, você resolve o problema e se dispõe a entender o que o colaborador está passando. Além disso, ele entenderá que a empresa zela por ele, não sendo apenas mais um número, com isso, ele irá se esforçar em suas funções.

    • Nomear seus sentimentos

    Uma discussão nem sempre tem a ver com o fato em si, muitas vezes, as pessoas estão sobrecarregadas ou com algum problema pessoal e acabam descontando nas outras pessoas. Por isso, é fundamental que entenda os seus sentimentos.

    Faça uma autorreflexão e com isso, expresse os seus sentimentos de maneira clara, por exemplo, falando para o seu funcionário como você se sente desrespeitado quando ele se atrasa.

    • Identificar e comunicar suas necessidades

    Nossos sentimentos costumam expressar nossas necessidades de diversas maneiras que é preciso entender, sejam elas:

    • Confiança;
    • Respeito;
    • Aceitação;
    • Compreensão;
    • Acolhimento.

    Por isso, é muito importante que identifique suas próprias necessidades, além de compreender as necessidades dos outros, se questione porque o seu colaborador age daquela forma e o que está por trás daquela atitude.

    • Pedir ao invés de mandar

    O autoritarismo não leva ninguém a lugar algum. Por isso, é crucial que expresse suas necessidades em forma de pedidos claros e objetivos e busque usar uma linguagem positiva.

    Por exemplo, ao invés de falar “Não tolero mais os seus atrasos”, prefira dizer “gostaria que você chegasse no horário”. Além disso, é fundamental que certifique-se que a pessoa recebeu a mensagem, perguntando no final da frase se assim está definido. 

    Exercícios para praticar a CNV

    Veja a seguir alguns exercícios que podem te ajudar a colocar a comunicação não violenta em prática.

    • Comunicar com clareza uma necessidade 

    Você precisa comunicar com clareza as suas necessidades, usando como base seus sentimentos. Com isso, faça um pedido claro, dizendo especificamente o que a outra pessoa precisa fazer para que sinta que suas necessidades foram atendidas.

    Tudo deve ser dito de maneira objetiva, aberta, honesta e sem nenhum tom de ironia, zombaria ou agressão. Afinal, a comunicação precisa ser clara e ter empatia, para que funcione.

    • Identificar o que é sentimento e o que não é

    As emoções que são abafadas ou ignoradas, acabam surgindo à tona em momentos inesperados, elas costumam perturbar e sabotar a comunicação interna, como você as esconde ela não pode ser absorvida e resolvida pelo seu parceiro de comunicação.

    Por isso, é preciso que você expresse suas emoções. Saiba que isso não é fraqueza, muito pelo contrário, identificar e saber lidar com as emoções é muito maduro, por isso se alguma coisa te chateou expresse esse sentimento.

    Todas as pessoas devem saber se expressar e se comunicar em qualquer ambiente de trabalho, seja uma escola ou uma empresa de alvará de bombeiro. Afinal, uma boa comunicação é a base de uma equipe engajada e um serviço de excelência.

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade