Michael Campos

Análise de risco no e-commerce: o que é e como fazer

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos!

    The Ultimate Managed Hosting Platform

    Compartilhe

    Você sabe a importância de fazer análise de risco no e-commerce? A crescente aposta nesse tipo de empreendimento mostra claramente que é um negócio de sucesso para quem de fato constrói seu e-commerce com base sólida.

    Ou seja, são inúmeros os cases de sucesso de plataformas de e-commerce. Mas para isso, uma série de aspectos precisam ser estruturados, incluindo a análise de risco, que é um item indispensável para qualquer tipo de empresa ou negócio, incluindo e-commerce.

    Além da concorrência acirrada, a popularidade do setor também traz desafios relacionados à segurança das empresas e de seus clientes.

    Com isso, para se destacar no mercado, a análise de riscos é crucial tanto para uma empresa de consultoria ambiental Rio de Janeiro quanto para um e-commerce de acessórios femininos.

    Ou seja, é através da análise de riscos que sua empresa vai se preparar para se defender de ataques e fazer a diferença em seu nicho de mercado.

    O que é Análise de Risco?

    A análise de riscos é um dos principais pontos do planejamento empresarial e envolve entender a probabilidade de ocorrência de problemas durante as operações de uma empresa, o que permite aos gestores estimar possíveis prejuízos ao negócio.

    Por exemplo, imagine uma empresa de contabilidade zona sul SP que precisa premeditar quais os possíveis riscos de falência? Ela precisará analisar as buscas pelos serviços na região, bem como analisar a concorrência de forma minuciosa.

    Com isso, ao compreender os riscos inerentes à empresa, os líderes têm a oportunidade de pensar em ações que possam evitar a exposição ao risco.

    Ou seja, uma análise de risco apresenta um entendimento dos perigos e oferece à empresa a oportunidade de colocar algumas medidas em ação antes que elas se tornem realidade.

    E isso não se aplica apenas às empresas que fazem instalação de cabeamento estruturado ou demais empresas de serviços e produtos que possuem pontos físicos.

    Se aplica também aos e-commerces que querem evitar possíveis desastres em seus negócios, em suas vendas e em tudo que constitui sua loja virtual.

    Vamos explicar no próximo tópico como a análise de risco se aplica aos e-commerces e lojas virtuais.

    Como a análise de risco se aplica ao e-commerce?

    Como mencionamos anteriormente, a análise de risco é um exercício de reflexão sobre os riscos inerentes a qualquer tipo de empresa e negócio.

    Em outras palavras, é uma análise sobre os possíveis problemas que uma fábrica de telha de chapa galvanizada ou qualquer outro tipo de empresa pode enfrentar.

    Ao compreender os pontos fracos de seu negócio, os gestores são capazes de desenvolver estratégias para evitar que tais problemas ocorram.

    E quanto a análise de risco no e-commerce? Bom, tem a mesma lógica: os administradores de lojas virtuais a utilizam para prevenir tentativas fraudulentas que ocorrem constantemente nos meios digitais.

    Não é incomum que os usuários usem atividades maliciosas e ilegais em plataformas de comércio eletrônico para obterem benefícios, como:

    • Utilização de informações falsas ou roubadas para aplicar golpes;
    • Pagamento com cartões de crédito ou débito clonados ou roubados;
    • Hacking e vazamento de dados confidenciais;
    • Links com promoções falsas que roubam dados das pessoas.

    Ou seja, de fato são vários os riscos que um e-commerce pode promover, sem contar que hackers maliciosos podem clonar, ou seja, se passar pela loja virtual verdadeira e gerar vendas sem entregar produtos aos clientes, ficando com o dinheiro ilicitamente.

    Portanto, ao se perguntar se uma análise de risco é necessária em um e-commerce, com esses fatos você certamente não terá mais dúvidas.

    Principais riscos do comércio eletrônico

    Já falamos um pouco sobre os possíveis riscos que um e-commerce pode vivenciar no meio fraudulento da internet, mas vamos agora abordar com mais detalhes os principais riscos que um e-commerce pode correr em relação a fraudes e golpes online.

    Afinal, as tentativas de fraude no comércio eletrônico aumentaram mais de 20% no primeiro trimestre de 2022, isso representa quase 785 mil aplicativos fraudulentos.

    E a análise de risco de comércio eletrônico pode impedir atividades fraudulentas, como:

    Chargeback

    Traduzido literalmente para o português, esse termo significa reversão do pagamento. Esse é um golpe muito utilizado e funciona de uma forma simples.

    A pessoa entra em contato com as operadoras de cartão de crédito e relatam problemas falsos com pagamentos de compras virtuais. O valor é então sacado caso o e-commerce não consiga comprovar a legitimidade da compra.

    Resultado: o item é entregue, o valor da compra não é creditado, mas ainda será cobrado da transportadora. Em outras palavras, os golpes de estorno causam dano triplo.

    Falso positivo

    Falsos positivos ocorrem quando um pedido é cancelado por suposta fraude, mas a compra é realmente legítima. Para não perder as taxas de conversão e a credibilidade da sua loja online, uma boa gestão de riscos é imprescindível para evitar falsos positivos.

    Risco com fraude zero

    Esse é um risco que pode acontecer mesmo com nenhuma fraude ocorrida. Isso ocorre quando há um excesso de cautela que pode trazer riscos ao e-commerce.

    Ou seja, alguns gestores investem em muitas ferramentas para prevenir tentativas fraudulentas e acabam confundindo fraude com compras legítimas, e assim gerando riscos reais de impedir várias compras legítimas por usuários que querem de fato obter o produto.

    Obviamente, é muito necessário ter um sistema antifraude, mas desde que haja um equilíbrio entre as taxas de chargeback e os alertas de fraude.

    Outros exemplos

    A criatividade de um vigarista nunca pode ser subestimada, especialmente em um ambiente virtual. Diante disso, outros exemplos de riscos para o e-commerce podem incluir questões como:

    • Problemas de inventário;
    • Avaliações negativas falsas;
    • Taxas de envio e erros de entrega;
    • Ataques de rede e servidor;
    • Atrasos ou inadimplência de pagamento.

    Ou seja, uma loja virtual de energia solar que vende equipamentos de bombeamento solar off grid, bem como qualquer outro tipo de loja virtual e e-commerce, deve prestar atenção a esses aspectos para evitar cair nesses golpes.

    Vantagens da análise de risco no e-commerce

    Não há dúvida de que investir em análise de risco traz vantagens para os e-commerces de diversos segmentos, mesmo que seja um pequeno negócio.

    Ou seja, em um e-commerce não é só importante fazer o processo de rde rof ou outros processos legais e financeiros para um bom funcionamento da loja virtual e os meios de pagamentos que serão utilizados.

    É preciso ir além e realizar a análise de riscos, pois de fato promove benefícios concretos para as lojas virtuais de todos os segmentos.

    É uma forma de se diferenciar da concorrência, oferecer uma plataforma mais segura e trazer inovação ao mercado. Os principais benefícios são:

    • Maior segurança dos dados dos clientes, principalmente nos pagamentos online;
    • Fluxo de caixa adequado;
    • Maior estabilidade financeira;
    • Proteção contra fraudes;
    • Melhor reputação da marca;
    • Destaque da concorrência.

    Sem dúvidas, através da análise de risco bem elaborada em seu e-commerce, você poderá rapidamente perceber todos esses benefícios.

    Como proteger seu e-commerce dos riscos?

    Uma boa gestão de riscos é essencial para ter sucesso com uma loja online. E é algo cada vez mais necessário, afinal, vender online é uma realidade que facilita o acesso a produtos e serviços e aumenta as vendas para as empresas de diversos setores.

    Sem contar que as pessoas cada vez mais estão realizando tudo por meio digital, seja para contratar um serviço de vending machine aluguel para sua loja ou para comprar produtos de skincare, tudo está cada vez mais digitalizado.

    Portanto, isso significa que investir em soluções e ter boas práticas de análise de risco protegerá seu e-commerce de forma bastante eficiente. E para fazer isso de forma eficaz, confira essas dicas que ajudarão você a proteger sua loja virtual:

    Realize a identificação e classificação de riscos

    Para proteger seu e-commerce e fazer uma análise de risco que realmente funcione, é preciso analisar os números, resgatar o histórico de tentativas de fraude da loja e identificar as fragilidades do comércio eletrônico.

    Faça uma minuciosa avaliação de risco

    Você deve determinar o provável impacto do risco no negócio como uma antecipação de possíveis danos, e isso deixará você prevenido e munido com as ferramentas e processos adequados para caso ocorra cada risco listado em sua avaliação.

    Realize a medição de risco

    Atribuir pesos aos danos é importante, uma vez que os riscos associados à operação são compreendidos. Isso significa categorizar quais riscos são mais ou menos graves para seu e-commerce de acordo com o nicho de mercado no qual está inserido.

    Desenvolva um plano de ação e monitoramento

    Esta estratégia trata-se de criar mecanismos de mitigação de riscos, ou seja, reduzir a incidência de vulnerabilidades e mitigar suas consequências.

    Mas é importante lembrar que os riscos só podem ser reduzidos se forem analisados ​​e mapeados previamente.

    Embora a análise de risco possa parecer uma estratégia complexa, acredite, qualquer empresa pode (e deve) investir em boas práticas de prevenção de fraudes. Exemplos de algumas práticas simples para reduzir a exposição ao risco são:

    • Análise a pontuação do CPF do cliente (análise de crédito);
    • Usar um método de pagamento seguro;
    • Utilizar certificados digitais;
    • Solicitar certificado de regularidade cadastral de entidades dos cartões;
    • Visualizar registros de compra do cliente;
    • Observar transações anormais;
    • Disponibilizar diversos meios de pagamento (boletos, cartões de crédito, transferências).

    Essas medidas são indispensáveis para evitar fraudes em seu e-commerce e tornar a análise de risco de fato eficiente em seus processos.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade