Michael Campos

Veja 10 mitos sobre WordPress

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    Desde sua criação, diversos mitos sobre WordPress foram criados para descredibilizar a plataforma, que ajuda milhares de usuários a estruturar sites de sinalização para estacionamento de forma simples e com uma interface amigável ao usuário.

    Quando uma pessoa começa sua jornada de construção de sites, é comum que procure por plataformas que sejam relativamente simples de utilizar, e que estejam de acordo com suas capacidades técnicas no momento.

    O WordPress é uma das principais opções para muitas pessoas, tanto por sua facilidade de instalação e utilização quanto pelas possibilidades de alterar elementos através de módulos e programação, caso você seja um usuário mais avançado.

    Quando você inicia suas aplicações na plataforma, entretanto, ouvirá de uma série de comentários contrários a utilização do WordPress, sobretudo de programadores mais antigos, que estão acostumados a fazer tudo à mão, sem nenhum apoio de tecnologia.

    A maioria destes comentários está longe da verdade, e são fruto do desconhecimento e da má vontade em aprender mais sobre a nova tecnologia, o que acaba causando problemas a longo prazo para programadores que não se atualizam.

    Existem ainda os profissionais de outras plataformas, que propositalmente utilizam estes mitos como argumento para tentar conquistar o usuário proprietário de uma empresa de brindes personalizados, fazendo-o mudar de ideia e seguir para a plataforma que ele está oferecendo no momento da criação.

    Por isso, é importante entender e conhecer alguns dos principais mitos com relação ao WordPress, para que você saiba exatamente em que ambiente está entrando na construção de um site para sua empresa.

    Estas informações são muito importantes para você tomar uma decisão consciente, sabendo de todos os detalhes desse tipo de informação e de como você pode aplicar este conhecimento de maneira mais expressiva.

    1. Desenvolvedores de WordPress não sabem programar

    Este é um mito muito utilizado por profissionais que desenvolvem outras plataformas. A verdade é que é possível fazer alguns pequenos sistemas sem conhecimentos de programação, mas nada muito complexo.

    Caso você esteja desenvolvendo um site para um tipo específico de empresa, que demanda uma atenção que não é atendida por nenhum dos plugins existentes no mercado, é provável que tenha que fazer por conta.

    O que muita gente não entende é que no WordPress não há a necessidade de programar, a partir do momento que existem ferramentas para os mais variados fins. 

    Isso não é nem um pouco similar ao conceito de não saber programar para sua empresa de comunicação visual.

    A programação de plugins para WordPress é relativamente simples, e existem diversos programadores especializados em PHP que utilizam a plataforma para praticar, criando plugins que ajudam o dia a dia dos empreendedores.

    1. WordPress só funciona em blogs

    Embora as origens do WordPress estejam relacionadas aos blogs, uma vez que a plataforma foi criada para esse propósito, a verdade é que hoje ela serve para qualquer tipo de sites, até mesmo lojas online.

    Atualmente, o WordPress conta com uma integração com interfaces de programação que o deixaram sem limites para sua utilização, podendo ser aplicado em:

    • Sites pessoais;
    • Conteúdo Institucional;
    • Apresentação de Notícias;
    • E-commerces.

    Os limites são puramente baseados na capacidade de programação do responsável pela elaboração do site, e ainda assim, existem modelos prontos para praticamente qualquer aplicabilidade na internet, bastando uma pesquisa curta para encontrar o que você precisa, como um letreiro para fachada de prédio.

    1. WordPress não funciona para empresas grandes

    Este é outro mito focado em tentar tirar consumidores de utilizarem esta plataforma gratuita e poderosa. A verdade é que algumas das principais marcas no mercado utilizam a ferramenta em seus sites e portais.

    Pela facilidade de utilização da plataforma WordPress, muitas empresas preferem adaptar-se e trabalhar com estes elementos do que passar pelo trabalho de criar um site do zero e tomar cuidado com cada pequena atualização que ele passa.

    1. Falta de suporte

    Uma grande preocupação das pessoas que estão procurando uma boa plataforma para utilizar em suas ferramentas de trabalho é o suporte técnico. 

    Normalmente, empresários acabam optando pelos serviços de um programador por entender que ele poderá fazer o suporte para uma empresa de serviços contábeis.

    O WordPress é um software livre, e por sua natureza, gratuito. Isso não significa, entretanto, que não há nenhum tipo de suporte para seus utilizadores. Na verdade, toda a comunidade de usuários acaba se ajudando de forma mútua.

    Quanto mais as pessoas aplicam seus conhecimentos para otimizar o WordPress, mais informações são compartilhadas. 

    Existem fóruns, canais de comunicação e listas de e-mail com estas atualizações, permitindo um impacto muito maior no dia a dia destes profissionais.

    Existe ainda uma opção de suporte realizada por programadores que trabalhem com o WordPress, que normalmente sai muito mais em conta que a utilização de outros recursos, além de levar em conta o fato de que este serviço é em português.

    Para os fóruns e outros canais públicos, falar inglês é fundamental se você quiser compreender os detalhes do que está sendo comunicado ao vender um sistema de automação comercial.

    1. Falta responsividade

    Esse é um mito que tem um certo fundo de verdade. O WordPress, por si só, não é uma ferramenta responsiva. Por isso, é preciso escolher um template que tenha acesso a essa funcionalidade para garantir um resultado mais efetivo para suas ações.

    Existem alguns plugins e outras ferramentas que oferecem possibilidades distintas para a questão da responsividade, mas por não serem ferramentas originais, elas acabam atrapalhando sua utilização.

    Por conta disso, é importante que você se atente a esse tipo de interação para garantir a utilização adequada de sua plataforma, bem como dos plugins inseridos nela para sua plataforma de cursos profissionalizantes online.

    É importante ter atenção aos custos desse tipo de operação. Isso porque, apesar de o WordPress ser uma ferramenta gratuita, nem sempre os plugins são, e isso acaba alterando o valor como um todo.

    1. Menos seguros que outras plataformas

    Pesquisas apontam que o WordPress é a plataforma que mais tem invasões de sites. Embora esse número seja alarmante, é preciso levar em conta que a plataforma é responsável por mais de 30% de toda a estrutura de sites na web.

    Diante disso, é compreensível que o número de invasões seja maior do que o de outras plataformas. Para lidar com esse tipo de atividade, existem diversos plugins de segurança elaborados pela própria equipe do WordPress e por terceiros.

    Se você tiver conhecimentos técnicos de programação, pode até mesmo criar uma ferramenta que se adapte às suas necessidades.

    1. SEO pouco funcional

    Os rumores de que o WordPress não é otimizado para a utilização de SEO são infundados. A verdade é que a ferramenta está sempre pronta para trabalhar com este elemento, cuja sigla significa Search Engine Optimization.

    Otimizar seu site para ele ser encontrado em mais mecanismos de busca é uma forma de ampliar o conhecimento acerca de sua estrutura e permite um engajamento muito maior a longo prazo para sua empresa de serviços de TI.

    1. Limites de customização

    O WordPress funciona com base em temas, que possuem uma série de particularidades e de ações próprias. Isso acaba levando este mito a ser parcialmente verdadeiro. O fato é que a escolha do layout será um ponto muito determinante.

    Existem layouts mais fechados, com poucas opções de customização, até os mais abertos, onde é possível alterar até mesmo pequenos detalhes de programação.

    Por isso, o ideal é você buscar o layout que mais se encaixa em seu perfil e sua necessidade para evitar qualquer tipo de problema no futuro, otimizando ainda mais sua empresa.

    1. Segmentação de criação

    Alguns empresários acreditam que seu site não se encaixaria no conceito do WordPress. Entretanto, é preciso ter em mente que existem opções das mais variadas para esse tipo de plataforma.

    Qualquer segmento de atuação pode ter um site de qualidade dentro do WordPress, e com o auxílio dos plugins, é possível estruturar de maneira muito mais efetiva seu site e as funções que ele exerce.

    1. Lentidão e peso de carregamento

    Existem alguns recursos que podem gerar de fato lentidão no carregamento, mas é preciso extrapolar muito a quantidade de plugins utilizados para gerar esse tipo de complicação para sua empresa.

    Por isso, o ideal é manter-se aberto a possibilidades, avaliando o plugin desde sua descrição para garantir que o funcionamento do site permanecerá intacto.

    Considerações finais

    O WordPress pode ser uma importante ferramenta para a criação de seu site, otimizando seus resultados e possibilitando que sua empresa tenha uma ferramenta poderosa para o âmbito digital.

    Entretanto, é preciso tomar cuidado com as informações que você pode receber sobre este assunto em particular, sobretudo de profissionais que ofereçam serviços de outras plataformas.

    Apesar de todos os mitos em cima do WordPress, ele segue uma ferramenta confiável e prática para a elaboração de qualquer site na internet.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:
    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    publicidade

    social

    publicidade