Michael Campos

Saiba como transformar dados em informação para seu negócio

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    Muitos empresários lutam todos os dias para aprender a transformar dados em informação, mas sem ao certo saber como fazer direta ou indiretamente tal façanha que é de extrema importância para o andamento de diversas estratégias de um negócio.

    Primeiramente é necessário compreender a necessidade da coleta e aplicar dados dentro de um ambiente corporativo para fins lógicos. Foi-se o tempo onde as pessoas simplesmente inventam algo do zero, ou seja, tentavam criar algo novo.

    Atualmente existe um conceito vigente no empreendedorismo que acredita fielmente na ideia que, quando uma pessoa tem uma ideia inovadora, é bem possível que outra já tenha a tido e provavelmente esteja aplicando ou notou que não vingaria.

    Esse tipo de conhecimento e aprendizado só é possível ter com o apoio de uma boa base de dados consolidada depois de muito tempo ou adquirida por meio da compra dessas informações.

    Contudo, a utilização de dados em informação para o seu negócio não é limitada apenas a quantidade, mas a diversos outros aspectos que envolvem a:

    • Aplicação direta dessa informação na empresa;
    • Aplicação indireta como base de dados na empresa;
    • Aplicação estratégica na tomada de decisões na empresa;
    • Aplicação nos processos internos e externos na empresa.

    Esses são apenas alguns exemplos que envolvem a utilização de dados dentro de um negócio. Se você está iniciando nessa atividade, veja algumas dicas a seguir de como conseguir dados para os seu negócio de uma maneira mais consolidada.

    Como conquistar sua base de dados?

    As Big Techs – as maiores, mais dominantes e prestigiadas empresas da indústria da tecnologia – vendem dados genéricos de diferentes pessoas para inúmeras empresas e isso é uma das atividades mais rentáveis, afinal toda a pessoa do mundo acessa de forma direta ou indireta o Google.

    Você não estará comprando diretamente dados pessoais dessas empresas, mas contratando o serviço delas para que, através do login de um usuário, você consiga obter os mesmos dados ex tarifário.

    Um exemplo simples é quando entramos no Instagram com a mesma conta do Facebook. Ou quando vamos fazer o cadastro em algum site e existe a opção de realizar o registro com o e-mail Google.

    Basicamente essas pessoas querem ativar as notificações do site da empresa, receber informações e, em muitos casos, até realizar uma compra rápida pelo site. Porém elas querem evitar realizar todo o cadastro padrão e acessam uma conta pronta.

    Sua empresa estará em parceria com elas, receberá os dados desses e possíveis clientes que podem ou não desejar comprar uma capa térmica para piscina sob medida. O fato é que, antes do registro, ele aceitará os termos que garantem o uso dos dados.

    Landing Pages e presentes grátis

    Caso você não queira investir dinheiro nessas grandes empresas ou deseja criar um banco de dados mais direcionado ao que você precisa, existem meios mais específicos para consegui-los.

    O lado negativo de pagar uma empresa para tal façanha é que os dados podem vir muito genéricos e pouco utilizáveis a depender dos objetivos do seu negócio. Imagine uma farmácia online que precisa saber quais são os produtos mais comprados por idosos.

    Se esse for o caso, ela precisará de informações específicas que um número de CPF e a data de nascimento não necessariamente poderão dar. Por isso, você pode montar estratégias que incentivem seus clientes a preencher dados para você.

    Em troca a empresa oferece algum tipo de benefício, como desconto na próxima compra ou um e-book. Tudo dependerá da sua estratégia, mas saiba que assim como uma inspeção de instalação elétrica exige preparação, esse tipo de estratégia também precisa.

    Cuidado! Dados são protegidos por lei

    Nosso objetivo com este artigo é fazer você transformar dados em informação para o seu negócio. A primeira informação que você precisa saber é que, se ocorrer um vazamento ou esses dados forem utilizados de forma leviana, pode significar o fim de tudo.

    A Lei Geral de Proteção a Dados (LGPD) garante o sigilo e o uso estratégico de todos esses dados fornecidos pelos consumidores, portanto, depois de você ter obtido e construído um banco de dados de respeito, será necessário investir na proteção dele.

    É como fazer uma avaliação de ruído para conforto acústico constantemente. Você estará atento aos possíveis hackers e falhas que podem trazer o vazamento de dados importantes.

    Dados como informação

    Chegou a hora. Vejamos diversas formas de fazer esses dados obtidos se tornarem uma forte arma estratégica para você e para sua empresa conquistarem um espaço de destaque dentro de seu segmento.

    Reforçamos que dados são importantes, mas não fazem o trabalho sozinho. Prepare-se para investir em softwares de gestão e mão de obra especializada para apuração de todos os bancos para análise profunda. Vamos aos usos.

    1. Foco na tomada de decisões

    O primeiro grande uso para uma empresa que investe em base de dados é na tomada de decisões. Como dissemos no início, todos os dias pessoas acordam com ideias mirabolantes, mas isso não significa que realmente sejam boas.

    Comprar, vender, negociar ou penhorar qualquer que seja o patrimônio do negócio não deve ser feito na base intuitiva, mas com análise profunda e analítica de dados consolidados.

    Faça uma investigação de solo contaminado se sua empresa for ambiental, verifique todas as cláusulas se for uma escritório de advocacia e consulte todos os tratamentos médicos se você estiver em uma clínica.

    O fato é: não realize nada sem ter ao menos um breve conhecimento do que estiver prestes a fazer. Desse modo, decisões mais assertivas são tomadas e maiores serão os bônus e menores os ônus.

    2. Estabelecendo as KPIs adequadas

    KPI’s ou indicadores-chave de desempenho, é talvez a forma mais usual que qualquer pessoa com um banco de dados e uma calculadora pode realizar dentro de sua própria empresa.

    Esses indicadores foram pensados por cientistas contábeis que estavam em busca de padrões de consumo de suas empresas. Eles viram que há muitas formas de calcular diversos pontos-chave de cada negócio e lutar para aumentar ou diminuir esses valores.

    Podemos falar do CAC (Custo de Aquisição do Cliente), LTV (Lifetime Value ou Tempo de vida do Cliente), Taxa de Conversão (Win Rate), Retorno de Investimento em Marketing e outros.

    Existem diversos KPIs que são contabilizados de diferentes formas e indicam métricas. Consequentemente você deve utilizá-las para compreender um pouco melhor de como anda o seu negócio e o que fazer para melhorá-lo ou seguir no caminho.

    Se a empresa gasta muito material para fazer um serviço de colocação de forro de fibra mineral, que é considerado simples, talvez esteja gastando mais do que recebendo. Isso pode ocorrer com qualquer ação da sua empresa.

    Por isso, métricas são importantes e podem ser utilizadas para qualquer outro ponto que destacamos a seguir.

    3. Melhorando a eficiência operacional

    Seus colaboradores estão dando tudo de si e mesmo assim não conseguem bater as metas propostas? Algo pode estar ocorrendo. Encontrar esse tipo de problema sempre é um grande desafio que pode fugir dos olhos comuns de um gerente empenhado.

    Pensando nisso, você pode utilizar os dados para encontrar falhas nos processos e consertá-los a tempo. Muitos podem ser os motivos, desde um colaborador pouco empenhado até o medo de falar com os líderes.

    Os dados não poderão necessariamente te levar à solução do problema, mas te levarão até a sala dele para que você bata na porta e consiga olhá-lo frente a frente.

    4. Otimizando a gestão do estoque

    Esse ponto é importantíssimo para e-commerces e empresas que lidam com muito estoque. O controle de cada produto é primordial no desenvolvimento de estratégias de liquidação. Quer vender direito? Aplique uma boa base de dados em seu estoque.

    Utilize programas auxiliares e tenha os códigos devidamente registrados para estruturar sua tarefa. Muitas empresas se perdem no próprio estoque e acabam decepcionando muitos clientes ou perdendo boas oportunidades.

    5. Identificando tendências do mercado

    Uma empresa de restauração de fachadas fechou um grande negócio recentemente, oferecendo uma inovação utilizada em um país árabe. O cliente fechou o acordo porque tem seus pais morando no Catar.

    Esse tipo de ocorrido é mais comum do que parece. Como ter essas informações? Registrando-se em bancos de notícias e criando networkings que possibilitem você estar informado das tendências do seu segmento. Não seja esquecido, seja lembrado.

    Por consequência desse conhecimento, você irá otimizar os investimentos de marketing e levar para o seu consumidor uma maior experiência de compra. Muitas empresas estão gastando muito dinheiro para aprender a conhecer seu cliente.

    A UX ou experiência do consumidor é algo essencial dentro de qualquer negócio. É graças a ela que empreiteiras pensaram soluções de isolamento acústico para apartamentos, ou empresas de jogos e streaming melhoram diariamente seus serviços.

    Dados, quando bem utilizados, fazem a total diferença entre um negócio de sucesso e outro findado a sucumbir na maré do esquecimento.

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade