Michael Campos

Aprenda o que é CMS e o que ele pode fazer para sua empresa

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    Já não é segredo para ninguém que o marketing de conteúdo tem revolucionado o modo como as marcas se comunicam com o seu público. O que pouca gente sabe é como um CMS pode ajudar nesse esforço e trazer resultados ainda melhores.

    Sigla para Content Management System, o que esses programas ou plataformas trazem é justamente um Sistema de Gestão de Conteúdos. Assim, as empresas conseguem racionalizar e otimizar ao máximo suas páginas e lojas virtuais.

    Por exemplo, uma empresa que lida com projeto de sistema de combate a incêndio pode desenvolver um blog, mas se ela quiser superar o nível amador de criação de conteúdo, vai precisar profissionalizar sua gestão de postagens e publicações.

    De fato, hoje em dia os motores de busca, o disparo de e-mails e outros esforços de publicidade que ajudam no marketing de conteúdo estão bem mais democratizados. Porém, isso também aumentou a concorrência e a disputa por atenção.

    Basicamente, as marcas e empresas brigam entre si para disputar poucos segundos da atenção do cliente. Até porque, não adianta você criar conteúdos se não souber divulgá-los, assim como não adianta ter uma loja virtual se ela não tiver visitas.

    Realmente, muitas empresas tentam uma oportunidade nesse universo e acabam não conseguindo nada. Vamos imaginar um segmento como consultoria de contabilidade, que é fundamental para qualquer empresa constituída.

    Para conseguir criar conteúdos e posicioná-los bem, os responsáveis pelo marketing vão precisar dominar os assuntos principais do seu nicho, bem como as táticas essenciais de marketing de conteúdo, inbound marketing, SEO e outras.

    É justamente aí que entra o papel do CMS, que acompanhado das diretrizes corretas pode melhorar e muito a situação de um negócio. Por isso decidimos escrever este artigo, trazendo aqui o funcionamento dessas plataformas e o que elas prometem.

    Além de destacar conceitos, conselhos práticos e todas as boas práticas da área, mostraremos também as vantagens e benefícios que ela pode trazer no curto e longo prazo. Além de salientar os erros que precisam ser evitados.

    O mais bacana é que hoje os softwares CMS evoluíram tanto que já podem ajudar qualquer segmento de atuação, seja o blog de uma firma que vende embalagem para esfiha fechada ou de uma fábrica industrial de setores nichados e técnicos.

    Aliás, às vezes quanto mais nichado, melhor. Então, se você quer entender de uma vez por todas como exatamente extrair os benefícios de um CMS, tornando seus conteúdos ou sua loja online algo muito mais profissional, basta seguir adiante.

     

    Afinal, o que é um CMS?

    Como vimos, um Sistema de Gestão de Conteúdos nada mais é do que uma plataforma que ajuda a criar um blog ou página voltada para conteúdos.

    Só que esse conceito de “conteúdo” é bastante amplo, motivo porque pode incluir não apenas blogs e páginas de texto, mas também outros tipos de páginas e até lojas virtuais.

    Assim, o que eles têm de mais característico é o fato de ajudarem empresas e negócios no geral a fazerem sua criação de sites, de modo acessível e prático.

    Geralmente o sistema é do tipo arrasta e solta. Assim, uma agência de soluções audiovisuais pode escolher elementos prontos e ir montando sua futura página, tal como alguém que monta um quebra-cabeça, por exemplo.

    Deste modo, a operacionalidade deles costuma incluir os seguintes pontos:

    • Templates e interfaces prontas;
    • Plugins e funcionalidades automatizadas;
    • Módulos também automatizados;
    • Suporte a vários usuários logados com senha;
    • Gestão de documentos que você anexa;
    • Criação e publicação facilitada de páginas;
    • Automatização de lojas virtuais e afins;
    • Revisão, eliminação ou arquivamento;
    • Fluxo de agendamento de postagens;
    • Edição facilitada dos códigos da página;
    • Moderação e permissão de comentários;
    • Banco de multimídia de fotos, vídeos e afins;
    • Integração entre escritor e editor-chefe.

    Enfim, o melhor modo de descrever um CMS é justamente listando as funcionalidades que ele integra dentro de sua plataforma. Isso também já serve como critério para escolher qual solução do mercado vai atender melhor a sua firma.

    Os pontos centrais, como fica claro na lista, são a criação facilitada e a atualização constante. Um programa desses tem que permitir uma dinâmica única para quem queira criar muitos conteúdos ou atualizar muitos produtos todo dia.

     

    Sobre a facilidade de uso

    Outro traço inconfundível de um bom CMS é o seguinte: a usabilidade de tipo solta e arrasta simplesmente permite que pessoas sem domínio de programação também façam bom uso dessas plataformas.

    Por exemplo, os templates e layouts prontos permitem escolher uma aparência geral que tenha sinergia com a identidade visual da marca. Se a área é sistema para pizzaria online, cores como vermelho e amarelo despertam a fome.

    Então você escolhe modelos prontos que com um clique mudam o cabeçalho do seu site, o rodapé, os menus e todos os demais elementos visuais e verbais.

    Uma dica de ouro aqui é que você desenvolva sua própria identidade visual antes de começar, pois assim você já terá definido seu logotipo, a paleta de cores que utilizará, a tipografia, o slogan e muito mais.

    Por fim, vale lembrar que a facilidade de uso inclui não apenas criação, mas também a manutenção que pode ser feita com poucos cliques.

     

    Os recursos adicionais

    Já imaginou ter um banco de multimídia integrado com o programa que vai desenvolver seus conteúdos ou sua loja virtual? É o que um bom CMS disponibiliza.

    Ali você pode encontrar fotos, imagens, vídeos e demais multimídias com a facilidade de um clique. Pode parecer pouca coisa, mas saiba que só de ter uma imagem formatada e com licença liberada, você já adiantou em várias horas o seu trabalho.

    Áreas como gestão condominial podem encontrar centenas de opções em alta qualidade, apenas utilizando a palavra-chave do seu nicho de atuação.

    Isso vai profissionalizar muito mais um site empresarial. Outro exemplo são as ferramentas e plugins, que podem facilitar ou mesmo customizar uma necessidade específica.

    Por exemplo, você pode precisar de uma funcionalidade diferente em sua loja virtual, ou mesmo de uma opção diferenciada de manutenção dos conteúdos.

    Ao optar por um plugin ou desenvolver um, você ganha domínio sobre a função, mesmo sem dominar programação de sites como um técnico da área.

     

    A versatilidade de formatos

    Um ponto fundamental de qualquer Sistema de Gestão de Conteúdos é que as marcas vivem precisando mudar sua apresentação, como modo de continuarem dialogando com seus clientes, que volta e meia acabam mudando de hábitos.

    Por isso é tão importante poder contar com uma plataforma que permite mudar templates, layouts e até uma loja virtual inteira com poucos cliques.

    Assim, se a empresa vende curso técnico à distância, o essencial de sua atuação são os cursos, cujos arquivos permanecerão intocáveis. Já a apresentação e os apelos podem se alterar.

    Por exemplo, a versatilidade de formatos permite que você crie landing pages como modo de atrair mais visitantes e captar mais leads.

    Outro recurso muito bacana que vários negócios podem incluir conforme evoluem é uma área para membros, permitindo que eles loguem com senha. Já tem até CMS que permite a criação de uma rede social própria, como um fórum entre usuários.

     

    O diferencial do SEO

    Sigla para Search Engine Optimization, o que essa frente permite é fazer a Otimização de Páginas para Motores de Busca.

    De fato, é impossível falar de criação de conteúdo hoje em dia sem falar nos grandes buscadores, que é onde seus conteúdos precisam aparecer para atrair mais gente.

    Com o CMS você recebe dicas de otimização enquanto escreve, ou implementa e automatiza esses parâmetros para rodarem durante a criação de cada página.

    Assim, quando seu cliente em potencial pesquisar por algo como software gestão de call center, ou qualquer outra palavra-chave, seus artigos aparecerão na primeira página, conseguindo um bom ranqueamento.

    Aliás, o banco multimídia que vimos acima faz parte disso, já que contar com imagens e vídeos que carregam mais rápido é parte de uma estratégia SEO.

    Outras otimizações incluem link building, para você tornar seus conteúdos mais influentes no seu segmento. Ou ainda, a escaneabilidade e a responsividade, que tornam a leitura agradável para mobile e demais usos.

     

    Bônus: como migrar de CMS?

    Por fim, caso você já tenha um software instalado e esteja lendo as dicas em busca de outra solução da mesma área, saiba que está diante de outra vantagem do CMS.

    Eles permitem fazer backups de todos os seus conteúdos criados, bem como costumam ter fóruns e comunidades para novos usuários se adaptarem mais rápido.

    Então, basta você levar em conta as dicas que demos acima, para entender melhor qual demanda o próximo programa precisa ter para não deixar sua firma na mão de novo.

    Com isso chegamos ao fim, deixando claro que a criação de conteúdos e páginas é um grande diferencial que pode revolucionar sua empresa.

    Com os conceitos e conselhos práticos que trouxemos sobre CMS, vai ficar muito mais fácil entender melhor esse universo e profissionalizar essa frente do seu negócio.

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:
    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    publicidade

    social

    publicidade