Michael Campos

Entenda como o design gráfico na Segunda Guerra Mundial foi importante

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    O design gráfico é uma das formas de trabalho e de promoção de imagem, seja ela por vídeos, sites ou até mesmo posters e cartazes, mais eficazes que o mundo atual desenvolveu, sendo essencial para qualquer empresa que deseje se expandir.

    Porém, uma coisa que poucos sabem, é como ele foi fortemente influenciado pela Segunda Guerra Mundial, apesar do seu crescimento bastante visível na Revolução Industrial, onde de fato as máquinas ganharam muito destaque e o trabalho operário também.

    Seguindo essa linha de raciocínio, o texto de hoje irá abordar como o design gráfico da Segunda Guerra Mundial foi importante para o nível de excelência que temos hoje.

    Dessa forma, desenvolvendo o tema e mostrando como empresa de brindes corporativos até grandes logísticas acabam sendo influenciados por esse estilo.

    Sabemos como é comum que diversas empresas atualmente investem pesado em design gráfico e elas estão completamente certas. 

    Tanto quando se pensa no logo de uma marca quanto em como uma campanha pode atrair mais pessoas, a primeira impressão de um lead ou cliente será na imagem que está sendo mostrada ao mesmo.

    Por fazer parte do marketing das marcas, pode-se dizer que o design é quase como o maior chamariz de qualquer negócio, servindo para criar o interesse do público pelo produto ou serviços prestados, seja ele manutenção de fornos industriais ou venda de produtos caseiros.

    Somente após gerar esse interesse genuíno que os interessados podem vir a querer conhecer mais informações e os detalhes do que está sendo comercializado, e através disso que todo o marketing do produto junto do atendimento se baseiam.

    A Revolução Industrial foi um grande marco para a história do design gráfico, com suas novas máquinas e formas de tecnologia, trazendo muitas novas possibilidades além dos jornais que já existiam na época, afinal, a mão de obra qualificada e especializada já começava a ter muito mais impacto.

    Um bom exemplo disso é a litografia que ganhou muito espaço no período. Ela era uma forma de opressão que permitia pintar uma imagem ou projeto em superfícies de metal ou pedra e, depois, transportá-los para o papel.

    Tempos depois surgiu a cromolitografia, que é o mesmo processo, porém, com cores em suas impressões.

    É possível também exemplificar outros movimentos do design gráfico da época e pós-revolução, como:

    • Art Nouveau;
    • Wiener Werkstätte;
    • Bauhaus;
    • Art Déco.

    Mas, o que a Segunda Guerra Mundial tem relação com tudo isso? Quais os métodos eram mais importantes para a época? Eles permanecem até os dias de hoje? Esse tipo de design afeta até mesmo serviços de encerramento de empresa?

    A resposta dessas e de muitas outras perguntas podem ser encontradas nos tópicos a seguir, onde o assunto será melhor abordado e desenvolvido, mostrando como é importante ter o conhecimento sobre a história do design gráfico. Confira.

    O impacto da Segunda Guerra

    A Segunda Guerra Mundial é um marco na história da humanidade e, mesmo com as diversas repercussões negativas que ela trouxe, existiram diversos avanços tecnológicos que foram base para muitas das inovações encontradas nos dias atuais.

    A guerra impactou muito a vida de todos que existiram na época, trazendo fortes consequências éticas, sociais e econômicas até os dias de hoje, envolvendo muito mais do que apenas um ramo de negócio, como por exemplo alimentação industrial.

    Nessa época, uma das maiores fontes de poder que os nazistas tinham era por causa da propaganda e como ela era feita, incitando o movimento e vendendo como algo positivo e que todos deviam participar da ditadura alemã.

    A propaganda era tão forte que as pessoas chegaram a apoiar todas as decisões tomadas pelo governo alemão. Quando feito uma análise sobre tais estratégias, era visto que se utilizava características da Teoria Crítica, vendo o que alienava a população e usando isso a favor.

    Ou seja, até a forma de vender e fazer a promoção de adesivo para vitrine poderia ser diferente na época, já que, como os nazistas precisavam manter o poder sobre as massas, uma propaganda forte era a única maneira de manter o controle social.

    Porém, o design gráfico evoluiu muito na época e foi utilizado de forma bastante inteligente, ajudando o governo e indústrias da época a atingirem seus objetivos. Os tópicos a seguir irão mostrar alguns desses e como eram efetivos.

    1. Mulheres ao trabalho

    Com a Revolução Industrial já havia começado um pequeno movimento onde era necessário que as mulheres trabalhassem em fábricas e indústrias para ajudar na produção e a manter as contas em dia, mesmo que o salário e condições de trabalho fossem muito baixas ou quase nulas.

    Com a Segunda Guerra, era extremamente normal que as mulheres tivessem de ficar em casa enquanto os homens, a grande maioria seus filhos e maridos, eram convocados para o serviço militar. 

    O design gráfico foi muito influente e foi ativo para os alistamentos, servindo até mesmo como uma espécie de comunicação visual para empresas.

    Era extremamente comum encontrar panfletos colados em murais e em paredes de casas e estabelecimentos, sempre utilizando a guerra como influência, muitas vezes apelando para sentimentos de proteção à família e ao patriotismo.

    Um exemplo muito bem utilizado era o de soldados aceitando o seu chamado e de homens dando o sangue para defender a família. Foi extremamente comum e bem utilizado, não é a toa que funcionou.

    1. Preconceito contra judeus

    Hoje em dia, seja uma fábrica de camisetas promocionais ou até mesmo uma loja de produtos caseiros variados, todos sabem o quão importante é aceitar as diferenças e saber conviver com elas, respeitando a individualidade de todos, independente de sua religião, etnia ou cultura.

    Não apenas empresas, mas as próprias pessoas sabem disso. Mas na época da Segunda Guerra as coisas não funcionavam bem assim, servindo de munição para o governo nazista espalhar preconceitos, ódio e ideias muito erradas sobre judeus e outras culturas.

    Com isso, era muito comum que os nazistas utilizassem do design gráfico e sua influência sobre a mídia e os meios de comunicação para promover atitudes, posters, cartazes e ideias erradas sobre os judeus, criando ódio e preconceito.

    Era comum encontrar diversas imagens onde se promovia que os judeus eram uma raça inferior, que os nazistas eram superiores e que todos deviam pensar da mesma forma. 

    Isso impacta fortemente a forma como o marketing é utilizado e como as pessoas pensavam na época.

    Sem sombra de dúvidas, mesmo que de forma totalmente errada e desumana, a utilização do design foi efetiva, afinal, por muitos anos essa estratégia funcionou e trouxe bons frutos pro governo ditatorial nazista.

    1. Recrutamento

    Embora tenha sido comentado rapidamente no primeiro tópico, esse será focado unicamente no recrutamento, atitude muito bem pensada pelo governo na época e que, junto ao trabalho do design gráfico, foi bastante efetivo e conseguiu levar muitos homens a compor as fileiras de diversos exércitos.

    O recrutamento era praticamente o coração da guerra, pois sem soldados não era possível guerrear, e por isso era preciso um forte investimento em formas diferentes e únicas de realizar tal ação, mesmo que em muitas vezes fosse obrigatório.

    O marketing da época utilizava muito o sistema de patriotismo, mostrando sempre um soldado olhando para o futuro, dando a ideia de que se deve lutar pelo seu país para defender suas famílias, amigos, filhos e conhecidos.

    Outra estratégia fortemente utilizada, através também de religiões, medo e falsas informações implantadas nas pessoas através de um longo tempo, também era de proteção mas contra os judeus e outros que poderiam e iriam macular o país e acabar com as famílias.

    Isso servia para fazer as pessoas pensarem bastante e se alistar, afinal, que pai quer ver seus filhos e esposa morrerem para um país inimigo? 

    Sendo assim, isso era um enorme e valioso combustível que, alinhado com os conhecimentos de marketing e design gráfico dos nazistas, eles souberam utilizar muito bem.

    Considerações Finais

    O texto de hoje abordou e desenvolveu como o design gráfico na Segunda Guerra Mundial foi importante, mostrando e explorando como as consequências dele permanecem até hoje, apesar de muitas das formas negativas de como ele foi utilizado tenham sido extintas.

    Porém, a verdade é que a propaganda e o marketing tem um incrível poder de persuasão sobre as pessoas e, quando bem alinhado com algumas ideias, pode ser extremamente perigoso ou benéfico, depende muito de quem for utilizado e a forma como é aplicado.

    Com isso, é importante destacar que, apesar de trazer muitos malefícios, a Segunda Guerra é um marco da humanidade e precisa ser estudada tanto para não cometer os mesmos erros por ela causada quanto para aproveitar o que foi bem utilizado e aplicá-lo em outras situações nos dias de hoje.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade