Michael Campos

Dicas para colocar o slow content em prática

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    Slow content ou conteúdo lento, em português, é um movimento que surge como uma tendência de comunicação, muito inspirada nas mudanças de comportamento das pessoas da atualidade.

    Dessa forma, com o crescimento da internet e de todas as suas ferramentas, esse movimento cada vez mais tem se destacado em diversos momentos, virando tendência e tendo a sua popularidade através desse processo.

    Assim alcançando desde uma empresa de controle de acesso até uma marca de publicidade, revisando seus conteúdos, justamente para que a aplicação possa ser feita e se tenha essa diferenciação em todo o processo.

    Entenda o conceito de slow content

    A proposta desse movimento é permitir que criadores e consumidores de informações na Internet reduzam sua velocidade, produzam e assimilem conteúdos com maior qualidade, propósito, valor, significado e menos excessos.

    Excessos que estão diretamente relacionados às informações em toda a rede. Assim, a ação acaba indo totalmente contra isso que é frequente em todas as plataformas, buscando e optando por algo que chegue até ao público com mais qualidade e valor.

    Desse modo, impactando seu público com seu conteúdo e informações, priorizando por algo que faz sentido e que conscientize as pessoas diante das informações e conteúdos divulgados.

    Conteúdos que fazem parte do dia a dia de todos, por isso a importância dessa conscientização. Por exemplo, uma empresa de higienização ao optar por trabalhar melhor os conteúdos, conta com consumidores fidelizados.

    Isso significa que os profissionais de marketing digital e as empresas não precisam fazer 20 postagens em uma linha do tempo para dizer o que podem com apenas 5, sendo algo direto e claro diante desse conteúdo.

    Tudo isso parece complicado porque em um mundo digital tão competitivo, está ficando cada vez mais difícil atrair a atenção do público. Sendo um dos principais desafios em todo esse processo.

    Hoje, o número de perfis, influenciadores, marcas e empresas nas redes sociais está aumentando a cada dia, e as plataformas não estão entregando seu conteúdo para 100% de sua base de fãs. No entanto, postar mais não resolve o problema.

    Por isso, entender o momento e as ferramentas a serem utilizadas faz a diferença diante de todo esse cenário, não tomando decisões precipitadas e ineficazes, estudando e se adaptando a cada movimento que surge.

    E essa é exatamente a ideia de slow content. Ou seja, não entrar em uma briga constante com o público para atrair a atenção, buscando trabalhar através da qualidade do seu conteúdo para atrair o público.

    Após entender o significado e importância do slow content em todo o mercado, acompanhe como é feito seu funcionamento e como as empresas têm conhecimento sobre esse movimento.

    Como funciona o slow content?

    Não há fórmula. O slow content requer muita análise da identidade da marca, público-alvo, mensagem que você deseja transmitir e a melhor maneira de fazê-lo. Abordando características para que essa estratégia possa ser feita da melhor forma possível.

    Slow content é sobre o momento de planejar e executar uma boa ideia, não o que você pensa em primeiro lugar. Por isso, o planejamento e as estratégias para a sua aplicação são extremamente fundamentais.

    Dessa forma, proporcionando vantagens. Com isso, as empresas devem se planejar ao adotar e inserir esses movimentos, vendo na prática todo seu funcionamento, sendo aplicado em uma empresa de projetos elétricos até os mais diversos ramos.

    Embora não haja um guia passo a passo, reunimos algumas informações básicas para entender seu funcionamento e aplicação para quem trabalha com marketing de conteúdo, os principais pontos são:

    • Conheça seu público: entender a necessidade dele é fundamental;
    • Contextualize: desenvolva uma estratégia com base em uma linha de pensamentos;
    • Pesquise: procure referências e selecione com cuidado cada conteúdo;
    • Conteúdo de valor: o conteúdo traz o diferencial para esse movimento.

    Após entender como é feito o funcionamento do slow content, e o quanto valorizar cada estratégia e seus detalhes é fundamental, veja a seguir dicas para colocá-lo em prática.

    Dicas para colocar o slow content em prática

    Diante da polêmica sobre espaço e cliques, uma proposta de conteúdo lenta pode parecer complicada, pois mostra uma redução na quantidade de conteúdo que está sendo produzido e publicado nas diversas mídias da sua empresa.

    Muitas vezes não fazendo sentido para as pessoas que pensam em adotar essa estratégia, sendo algo diferente dos demais e do que é visto em massa. No entanto, é importante entender que a maioria das plataformas não entregará conteúdo para 100% de seu público.

    Com isso em mente, a tendência de posts com excesso de informações se torna mais rasa, mesmo com a sua alta frequência, resultando em menos tráfego e menos potencial de engajamento. 

    Enquanto um conteúdo mais bem projetado, que fornece informações completas e relevantes, deve obter mais visualizações.

    Através desses conteúdos que são trabalhados de uma forma mais profunda, agregando valores, informações e diversas vantagens para os leitores, sendo obtido esse engajamento justamente devido a essa leitura com frequência e fidelização em todo o processo.

    Por isso, uma empresa, por exemplo, do ramo de automação elétrica, ao fidelizar seu público através da informação e conhecimento dessa ferramenta, tem mais popularidade e frequência em seu negócio, tornando-se referência no meio em que ela está inserida.

    Com isso em mente, veja dicas para colocar o slow content em prática em seu negócio.

    Identifique as prioridades

    Com uma sólida compreensão do seu nicho e da sua persona, você pode determinar que tópicos são relevantes para ela. Por exemplo, uma empresa de instalações elétricas, ao entender seu nicho, pode se filtrar e estabelecer metas nesse processo.

    Assim, essas questões passam a ser prioridade na sua estratégia, justamente para chamar a atenção do seu público e ajudá-lo a resolver seus problemas. Dessa forma facilitando todo esse processo de aproximação com o público.

    Descarte excessos

    Para manter o slow content, é preciso parar de produzir conteúdo desenfreado e de baixa qualidade e respeitar o tempo de descanso do público. Assim entendendo o momento do público e o fator que diferencia o seu negócio.

    Ele não apenas poderá se concentrar melhor na leitura do que você tem a oferecer, como seus consumidores ou clientes também terão tempo para realmente absorver as informações.

    Narrativa

    Além de informar seu público, você também pode construir uma narrativa por meio de storytelling para aumentar sua autoridade e até justificar resultados. Inclusive, muitas marcas usaram disso e cresceram no mercado, conquistando muito público.

    Portanto, pensando nisso, uma empresa de, por exemplo, prestação de serviços ambientais, ao seguir esse caminho consegue criar essa identificação e identidade única.

    Contar como você criou uma solução para seus clientes e como ela gerou resultados para eles é uma forma de seu público identificar problemas e aumentar o engajamento. Lembre-se, transparência e autenticidade são importantes.

    Impacto de conteúdo

    Nem todo conteúdo estará no fundo do funil em uma estratégia de marketing de conteúdo, pois o objetivo é atrair mais leads além de conversões. Para isso, o conteúdo também precisa impactar quem ainda não conhece sua empresa.

    Com isso, fazendo com que o público entenda as estratégias e toda história do negócio, conseguindo através de cada conteúdo e dos valores e informações que eles carregam consigo demonstrar esse impacto.

    Essa preocupação em impactar o público deve ser um pensamento mútuo em diversos negócios, por exemplo, em uma empresa de inspeção de equipamentos, que ao gerar esse impacto em seu público, torna-se referência em todo o meio, tendo mais recursos.

    Além disso, estabelecer KPIs e analisar métricas de visitantes, compartilhamentos e tempo em uma página é a forma de descobrir o real impacto do conteúdo que está sendo produzido.

    Uma boa estratégia de conteúdo leva isso em consideração para desenvolver e entregar os resultados desejados.

    Para encerrar acompanhe a seguir os principais pilares que integram o slow content e como eles são fundamentais para esse processo e para todo o entendimento e aplicação.

    Principais pilares do slow content

    Experimentar uma relação com o conteúdo, pensada para construir conexões de longo prazo e entender as pessoas fora do consumidor de informações rápidas, são de extrema importância e fazem a diferença em todo o dia a dia da empresa.

    Por isso, veja os pilares do slow content e como essa aproximação é necessária nos mais diversos meios, desde uma fábrica de janela de alumínio até uma empresa do segmento esportivo. Os pontos são:

    • Mais qualidade e menos quantidade;
    • Mais profundidade nos conteúdos e processos;
    • Mais criatividade;
    • Mais palavras que enriqueçam o conteúdo, menos termos simplistas;
    • Mais beleza e ideias surpreendentes, menos pragmatismo.

    Pois bem, seguindo esses pontos, certamente, seu conteúdo contará com muito mais qualidade, fazendo com que a marca ganhe destaque e cresça dentro do ramo de atuação, independentemente de qual seja.

     

     Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade