Michael Campos

Dicas de como deixar seu site WordPress seguro

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    Com o uso do site WordPress para design e manutenção de sites de negócios, tornou-se mais fácil conquistar e cativar clientes. Nesse sentido, é essencial garantir um WordPress seguro para que o cliente dê ainda mais credibilidade para a sua marca.

    Com a ampliação dos negócios no mundo digital, o WordPress conquistou espaço, permitindo a personalização dos sites de empresas, gerando a melhor experiência para o usuário que pode efetuar toda a jornada de compra no próprio site.

    Dessa forma, é importante preocupar-se com a segurança que o site oferece para realização dessas transações do modo mais confiável e livre de riscos possível. 

    Os benefícios de ter um site no WordPress seguro incluem:

    • Maior credibilidade;
    • Maior confiança dos clientes;
    • Proteção dos dados;
    • Cumprimento integral à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD);
    • Menores chances de problemas judiciais de quebra de sigilo.

    Por exemplo, empreendimentos que prestam serviços de linhas de crédito para empresas possuem muitos dados dentro do site, pessoais e bancários dos clientes, o que torna a segurança essencial.

    Com o intuito de adquirir esses benefícios, investir em profissionais especialistas na segurança do WordPress e no ramo de tecnologia para negócios, tornou-se imprescindível para os que desejam se destacar no mercado.

    Outra opção é adotar a contratação de empresa de automação comercial que contribua com a melhoria da segurança do site.

    Tendo conhecimento sobre a importância da segurança no site e os benefícios referentes à visibilidade da marca, abaixo são apresentadas 16 dicas para tornar o seu negócio na internet mais seguro e garantir a confiança e credibilidade dos potenciais clientes.

    1. Adquira um certificado do tipo SSL 

    O certificado SSL (Secure Socket Layer), traduzido do inglês como Camada de Soquete Segura, é um recurso que torna os sites mais confiáveis quanto à proteção de dados, tornando o site seguro até mesmo para visitantes que inserem informações pessoais.

    Esse é um recurso oferecido de modo gratuito pelos servidores de hospedagem, necessitando de ativação do plugin Really Simple SSL, dentro do WordPress.

    2. Opte por senhas potencialmente fortes

    Geralmente, o sistema de gestão de conteúdo (CMS) do WordPress indica o potencial da senha a ser registrada para login do administrador na plataforma.

    Sendo assim, é essencial buscar senhas fortes, o que pode ser conseguido por meio do uso de letras maiúsculas e minúsculas, intercaladas com números e elementos especiais como dois pontos (:), asterisco (*), barra (/) ou vírgula (,).

    3. Restrinja o acesso de pessoas à administração

    O WordPress dispõe de 6 tipos de usuários: super admin., administrador, editor, autor, colaborador e assinante. Cada classe possui suas permissões específicas conforme a função a ser executada na plataforma.

    O acesso a essas funções deve ser restrito conforme a função de cada pessoa dentro da empresa. Pessoas confiáveis devem ser colocadas nas posições mais altas de administração, evitando problemas futuros como invasões e quebra da segurança.

     

    4. Estabeleça uma conexão correta com o servidor

    O site deve estar configurado corretamente com o servidor de hospedagem. Isso pode ser feito por meio de SFTP (Secure File Transfer Protocol) ou SSH (Secure Socket Shell) que são protocolos de segurança para controle de acesso usando criptografia.

    Estes protocolos permitem acessar o servidor de hospedagem e transferir arquivos com mais segurança. Alguns locais de hospedagem já tem o serviço incluso na contratação, mas se não tiver, vale a pena fazer manualmente ou com suporte de equipe especializada.

    5. Certifique-se da proteção do debug e config.php

    Os arquivos de formato debug e config.php compilam uma série de informações consideradas delicadas do site. Devem então ser protegidos o máximo possível, permitindo acesso restrito a administradores de tecnologia de informação.

    Sendo assim, os arquivos nomeados debug.log e config.php devem sempre solicitar permissão para abertura, ficando acessível apenas para o desenvolvedor decidir quem tem acesso.

    6. Ao escolher o tema, seja cauteloso

    Procure adquirir temas da própria plataforma, pagos ou gratuitos. A aquisição de temas externos, piratas, pode conter vírus que se instalam na plataforma e permitem a invasão com quebra de sigilo das informações.

    O recomendado são temas pagos, porque além do design do template, alguns serviços de suporte para a interface ficam disponíveis, no caso de eventuais problemas que o desenvolvedor não saiba como resolver.

    No caso de site para consultoria contábil empresarial, podem ser selecionados designs mais geométricos que repassem exatidão dos números e paleta de cores quentes, que transmitem poder.

    7. Expandir a segurança do Diretório wp-admin

    O wp-admin é o principal tipo de diretório que o WordPress apresenta. Os diretórios são um tipo de sistema de busca que categoriza e organiza os resultados, funcionando de modo semelhante a um catálogo. Podem ser corrompidos se não houver segurança.

    Recomenda-se que esse diretório seja protegido com uma senha forte para acesso e este seja restrito à alta administração. Assim, no login, é solicitada uma segunda senha para acessar esse recurso, o que aumenta a segurança e evita o corrompimento.

    8. Manter periodicidade nos backups

    Os backups são as cópias da condição atual de um site e dos negócios envolvidos, bem como das informações e dados de compras e clientes. Essas cópias permitem que os dados não sejam perdidos, no caso de possíveis eventualidades.

    Problemas com servidor e invasões do site podem promover o corrompimento de dados ou mesmo gerar o sumiço. Assim, o backup contribui para a segurança dos dados, mantendo-os a salvo no caso de possíveis perdas.

    No caso de um programa para controle financeiro empresarial, por exemplo, os dados bancários e relatórios financeiros podem ser salvos de um backup, se perdidos por alguma eventualidade.

    10. Altere a URL padrão do site

    Os sites gerados no WordPress possuem um padrão inicial de endereço eletrônico (URL): “ https://endereçodoseusite.com/wp-admin, o que permite que invasores possam gerar combinações e acessar a página de administração.

    Para evitar que isso aconteça, recomenda-se a alteração da URL, tornando as chances de invasão mínimas. O plugin disponível na plataforma chamado iThemes Security é uma ferramenta que atua nesse sentido, aumentando a segurança.

    11. Adote a verificação em duas etapas

    A verificação ou autenticação em duas etapas dificulta o caminho dos invasores ao site, pois exige duas etapas com informações distintas para fazer o login. A solicitação de código enviado via e-mail ou telefone celular pode ser usada como uma segunda etapa.

    Supondo que a empresa oferece curso de excel avançado EAD (Ensino a Distância) e a plataforma de acesso aos cursos foi desenvolvida no WordPress. 

    A verificação em duas etapas traz então segurança ao usuário, evitando que outras pessoas acessem o conteúdo que pagou.

    12. Avalie e elimine os arquivos que considerar inúteis

    Arquivos considerados desnecessários ou inúteis dentro do site, devem ser eliminados, pois pesam o carregamento da página, deixando-a mais lenta. A lentidão do carregamento pode gerar insatisfação aos clientes e perda de confiança.

    Por isso, pode-se pensar em sistema para dar baixa online de entregas, no caso de empresas que trabalham com produtos físicos, dando automação aos processos e reduzindo a velocidade de carregamento dos arquivos.

    13. Estabeleça permissões aos arquivos

    Os arquivos relacionados ao funcionamento do site devem ser altamente protegidos e ter acesso restrito para evitar exclusão ou perda destes, o que poderia gerar danos e corrompimento da página.

    Apenas as pessoas envolvidas diretamente na administração do site devem ter acesso ao debug.log e config.php. evitando assim que os dados possam ser divulgados e prejudicar a empresa.

    Por exemplo, no caso de pagamentos a funcionários, a equipe de recursos humanos é quem pode ter acesso. Outra opção é contratar, com confidencialidade, uma empresa de terceirização de serviços de folha de pagamento.

    14. Altere o prefixo da tabela de bancos de dados

    Assim como a URL, o prefixo do banco de dados é padrão quando se cria o site no WordPress, sendo representado por wp-table, o que torna mais fácil o acesso de invasores por meio de programas que geram combinações.

    Para a alteração do prefixo, além do plugin iThemes Security, pode-se pensar em adotar WP-DBManager que executam essa função de modo automático.

    15. Proteja-se contra possíveis spams em potencial

    O Spam é toda mensagem que não foi solicitada e pode ter como objetivo a disseminação de golpes, vírus ou propagandas indesejadas.

    Podem ser visualizados nos comentários do site ou em formulários para contato. É importante bloquear essas atividades suspeitas, o que pode ser feito por meio de ferramentas de plugin como o Disqus.

    16. Mantenha constante atualização dos temas e plugins

    A atualização de temas e plugins é essencial pois podem deixar de funcionar adequadamente caso não seja feito, permitindo maiores chances de ataque. Em analogia, o site deve funcionar como uma empresa de trabalho temporário.

    Com o funcionamento inadequado, o site pode apresentar problemas de carregamento e falhas na segurança, permitindo que páginas sejam corrompidas ou tenham alguns dados liberados para acesso.

    Relevância do https para o site no WordPress

    O certificado SSL é o que confere o “s” do HTTP que é um recurso de troca de informações entre o servidor e página HTML. Esse certificado permite a criptografia de sites para codificar os dados e evitar que eles possam ser vazados ou o site invadido.

    Sendo assim, o https é essencial para maior proteção, evitando que os dados e informações de clientes possam ser vazados e isso gere processos judiciais. 

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:
    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    publicidade

    social

    publicidade