Michael Campos

Aprenda o que é Game Design e como obter destaque na área

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    Um dos setores que mais tem ganhado espaço no mercado atual, o Game Design é uma carreira que atrai muitas pessoas, principalmente os mais jovens, que cresceram consumindo esse tipo de produto com imagens aéreas com drone.

    A produção e desenvolvimento de jogos passa por uma série de processos até apresentar-se o resultado final, e existem diversas oportunidades de emprego nessa área, que busca cada vez mais um perfil de desenvolvedor qualificado.

    Por conta disso, é preciso entender como o mercado funciona e como se preparar para esse tipo de função se você deseja esse tipo de cargo em uma empresa de desenvolvimento de jogos, o que pode ser muito importante para mudar sua vida.

    Antes de entender o conceito da profissão de game designer, é preciso compreender algumas informações básicas sobre o setor, como fazer em uma empresa de pinturas. O primeiro passo é identificar como o game design funciona e quais são as principais etapas desse processo.

    Em um conceito básico, é considerado game design todo o caminho desde a concepção de um jogo até a coordenação desse projeto, passando por processos criativos e de desenvolvimento. Existem muitas áreas envolvidas nesse processo, como:

    • Programação;
    • Arte;
    • Sonoplastia;
    • Roteiro.

    Cada um destes elementos é fundamental para você criar um jogo de qualidade e que tenha potencial de alcançar o mercado de jogos tanto nacional quanto internacional.

    Por isso, cabe ao game designer identificar e cuidar de todos os processos que entretém o usuário final, além de lidar com a mídia através de anúncios e promoções de ações, como a construção de casas populares.

    Desde o planejamento da interface usada no game até questões como enredo e mecânicas específicas que o diferenciam de outros estilos e outros jogos, tudo isso é parte do trabalho do game designer, que terá em suas mãos o trabalho de tornar o jogo algo único.

    Mesmo que sua equipe esteja com falta de algum profissional técnico, como um programador, um gestor de projetos ou até mesmo um designer gráfico, é possível dar continuidade e evitar atrasos enquanto você procura uma nova pessoa.

    Entretanto, sem o game designer o jogo acaba travando, e muitas vezes perde a força de venda e pode até mesmo ser descartado pela empresa se estiver gerando muitos problemas.

    Mesmo em projetos de desenvolvedores independentes, isso é, que fazem tudo sozinhos, desde o roteiro até o monitoramento de câmeras, esse tipo de modelo é aplicável.

    Neste caso, o próprio desenvolvedor assume o papel de game designer, cobrindo-se de elementos que precisam ser avaliados para a otimização do jogo.

    Quanto mais cuidados você tiver no momento de produção e desenvolvimento, melhor estruturado estará o game, aumentando consideravelmente as chances de venda em uma plataforma de jogos, ainda que você trabalhe em uma empresa pouco conhecida.

    Como é ser um game designer?

    A profissão de game designer é muito importante, pois acompanha diversas etapas diferentes do processo de criação do jogo, desde seu planejamento até a programação das mecânicas que serão utilizadas, bem como a escolha de arte e outros elementos importantes.

    Ainda no período de pré-produção, ele é responsável por planejar as regras com as quais o jogo seguirá, bem como o design padrão que será utilizado com o apoio de uma empresa de cálculo estrutural. Então, ao entrar na produção, ele supervisiona todos os elementos do jogo.

    Criação de personagens, elaboração de trama e até mesmo ambientação fazem parte da rotina de acompanhamento do game designer, que o torna muito similar a figura de um diretor de cinema, passando sua própria visão sobre a obra para conseguir adaptá-la.

    Por conta destes elementos, habilidades criativas são um dos principais elementos do game designer. O perfil desse tipo de profissional, entretanto, é multidisciplinar, uma vez que a comunicação com a equipe e técnicas de liderança também são muito bem vindas.

    O game designer é um profissional completo, e poucas pessoas começam suas carreiras nessa função. Por isso, é interessante você galgar uma estrutura de crescimento dentro de uma empresa de jogos para conseguir o conhecimento necessário para esse tipo de atuação.

    Nesse aspecto, muitas pessoas optam por iniciar a carreira como testador de jogos.

    Esse profissional tem como objetivo jogar o game que está sendo desenvolvido em seus mínimos detalhes, procurando erros e avaliando se o jogo está adequado para o mercado, contando até mesmo ações de marketing como um copo de papel personalizado.

    Embora muitos aficionados por jogos acreditem que este é o emprego dos sonhos, ele é apenas a porta de entrada para o mundo da criação de jogos, e deve ser levado como um passo em sua carreira.

    Depois que você está mais familiarizado com o conceito de game design e com a construção de jogos como um todo, é comum ser direcionado para uma área que domine melhor, que pode ser a de desenvolvedor de mecânicas de jogo, de ambientação ou até mesmo a redação.

    Neste momento, você pode começar a explorar sua criatividade, inovando e apresentando conceitos que tornarão o game diferenciado no mercado atual, atraindo assim o interesse de um público muito maior.

    Com o acúmulo de experiência necessário, você pode começar a tomar mais responsabilidades dentro do desenvolvimento de um jogo com um sistema de automação comercial, dando seu próprio tom pessoal e tornando-se, efetivamente, um game designer.

    O que estudar para essa carreira?

    Existe muita confusão com relação ao trabalho acadêmico e o game design. Hoje existem diversas faculdades e cursos no mundo todo oferecendo graduação em design de jogos ou especializações na área.

    Entretanto, embora esses cursos possam ser uma excelente base para alguém que nunca trabalhou na área, eles não são necessários para que você se torne um game designer de fato. Na verdade, nenhum curso é realmente obrigatório para trabalhar com esse tipo de ação.

    O principal foco é a criatividade e inovação, o que faz com que muitas pessoas formadas em diferentes áreas acabem pendendo para o desenvolvimento de jogos por terem uma boa ideia e seguir com ela firmemente.

    Isso porque o game design não se restringe a jogos eletrônicos. Na verdade, o mercado dos jogos analógicos, como jogos de tabuleiro e de RPG (Role Playing Games), tem crescido consideravelmente, gerando muitas novas oportunidades na área.

    Mesmo que sua profissão inicial não tenha nenhuma relação com o game design como um todo, isso não quer dizer que você não pode tentar a sorte na área, principalmente se conseguir uma oportunidade depois de apresentar uma boa ideia a investidores com um adesivo impresso.

    O salário de um desenvolvedor de jogos pode variar muito, mas é um mercado que é muito mais valorizado no exterior, onde você também pode conseguir emprego, uma vez que a área de tecnologia constantemente trabalha com home office e não se importa tanto com fronteiras.

    No Brasil, a média salarial de um game designer é de R$ 1.800,00 por mês, podendo chegar a até R$ 4 mil mensais no caso de profissionais com mais experiências. Os valores em dólar, entretanto, são muito mais atrativos.

    É comum que game designers novatos recebam um salário na base de US$ 55 mil por ano, uma média de US$ 4 mil mensais. Para os game designers mais experientes e reconhecidos no mercado, esse valor pode chegar a US$ 105 mil anuais.

    O que não é um game designer?

    O desenvolvimento de jogos é uma função extremamente abrangente, o que acaba confundindo muitas pessoas, tanto iniciantes que estão buscando um espaço no mercado quanto donos de empresas que querem investir em profissionais assim.

    A confusão mais comum é a de que o game designer é um gerente de equipe, ou um líder de todo o setor de desenvolvimento de jogos. Entretanto, estas funções são bastante diferentes e devem ser levadas em conta quando você estiver montando um jogo.

    Claro que em equipes reduzidas ou em empresas independentes, muitas vezes o profissional de game design acaba acumulando funções e fazendo esse papel, uma vez que ele tem o conhecimento necessário para isso.

    Entretanto, sua função principal ainda está na organização e acompanhamento de todo o processo criativo, e sempre que possível é ideal que você tenha profissionais qualificados para as outras funções, tanto em questão de arte quanto de programação.

    Dependendo do caso, é possível até ter mais de um game designer montando um time que trabalhará junto para buscar a melhor estratégia possível para a criação do game que está sendo desenvolvido.

    Considerações finais

    A área dos games possui um mercado muito amplo, principalmente por ser mais recente do que outros nichos de mercado. Pensando nisso, muitos fãs de jogos digitais e analógicos acabam desenvolvendo a vontade de criar seu próprio material.

    Por isso, é importante que você teste muitas opções de jogos e estude para conseguir entender suas engrenagens, as mecânicas por trás do jogo e como o enredo e arte se completam.

    Dessa maneira, conseguirá elaborar suas próprias ideias acerca de um jogo, ficando no caminho certo para se tornar um game designer.

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:
    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no pinterest
    Compartilhar no tumblr
    Compartilhar no whatsapp

    publicidade

    social

    publicidade