Michael Campos

Alcance e impressões: Aprenda mais sobre essas métricas das redes sociais

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    Em um mundo cada vez mais digital, tornou-se necessário a criação de duas métricas, que nada mais é do que o nível de alcance e impressões que muitas empresas estão conquistando digitalmente.

    Pessoas que costumam trabalhar com Internet, e redes sociais, geralmente convivem com as palavras “alcance” e “impressões”, por se tratar de duas métricas que facilitam o desenvolvimento dos relatórios que mostram os avanços de uma ação. 

    Essas duas métricas tendem a fazer com que as pessoas confundam um pouco os seus respectivos significados. Nessa confusão, naturalmente se considera que os dois indicativos são a mesma coisa, pelo fato de não conseguir diferenciar estas métricas. 

    Com o surgimento do marketing digital, empreendedores passaram a acompanhar cada vez mais de perto a evolução do seu negócio. Além disso, houve uma grande mudança que foi aumentar o engajamento que o público tem com a marca ou empresa. 

    Felizmente, o marketing digital também consegue coletar dados pontuais que facilitam na análise de conteúdos que são mais relevantes e, que estão tendo uma aceitação melhor por parte do público. 

    O alcance e a impressão são duas métricas que, se forem acompanhadas de forma correta, ajudarão o gestor na apuração das informações. Dependendo do caso, uma empresa de aluguel de tendas, ao levantar as informações, pode auxiliar nas vendas de uma empresa.

    Quando se trata de redes sociais, é de extrema importância que uma página no Facebook, por exemplo, saiba qual o alcance que as suas publicações estão tendo, e além disso, é interessante saber se o conteúdo está sendo direcionado para as pessoas certas. 

    Se caso a publicação chegar nas pessoas certas, a probabilidade de haver interações nos campos de comentários fica ainda maior, o que favorece o engajamento. 

    Ademais, se o conteúdo é sobre canetas de brindes personalizadas, por exemplo, é provável que o público interessado seja o de pessoas que procuram realizar campanhas internas no ambiente de trabalho, ou ambientes que reúnem pessoas por propósitos. 

    Para ficar mais fácil de compreender o assunto, podemos começar explicando as diferenças entre alcance e impressão. Como já citamos, a confusão dessas duas métricas pode dificultar o acompanhamento das ações. Começamos com o alcance. 

    O que é alcance?

    O alcance em termos digitais já é uma palavra que, geralmente, já passa o significado de atingimento e, até onde as publicações estão chegando. 

    Resumidamente, dentro das redes sociais, o objetivo de publicar é que o conteúdo chegue às pessoas. Ou seja, o alcance corresponde ao número de pessoas que foram alcançadas com a publicação, sejam elas seguidoras da página, ou não. 

    Por sua vez, essa métrica possui dois tipos de acompanhamento que devem ser usados nas respectivas formas. 

    Inicialmente, temos o alcance orgânico. É basicamente a vinculação de anúncios que foram publicados sem qualquer valor investido para impulsionar a divulgação. Logo, as pessoas que foram alcançadas com esse anúncio, foram de forma espontânea e natural. 

    Por fim, há o alcance pago. Diferente do primeiro, o alcance pago é aquela publicação que teve um valor de investimento para impulsionar o alcance. Entretanto, essa prática apesar de alcançar muitas pessoas, nem sempre consegue ser certeira. 

    O que é impressão?

    De fato, a impressão é bem semelhante com o alcance. Com as suas semelhanças, é mais fácil compreender quando realizamos uma comparação entre elas.

    Entendemos que, se uma página no Facebook possui 50 seguidores que estão ativos na rede social, e realmente acompanham a página, logo a publicação terá 50 visualizações. Em resumo, o alcance contabiliza o número de pessoas que foram alcançadas. 

    Já a impressão, soma o número de vezes que um usuário viu a sua publicação. Por exemplo, se cada usuário de uma página de 50 seguidores, viu uma publicação sobre balões para decoração de aniversário duas vezes, logo ela terá 100 visualizações. 

    De forma objetiva, o alcance é uma métrica que mostra o número de pessoas que foram alcançadas, já a impressão mostra a quantidade de vezes que os usuários viram a publicação. 

    Contudo, é importante dizer que cada rede social possui termos que devem ser respeitados para que as publicações possam ser publicadas. Entenda agora, como as duas métricas funcionam nas principais redes sociais, o Facebook, Instagram e Twitter. 

    Entenda como é o funcionamento no Facebook

    No Facebook, há três subcategorias que estão relacionadas diretamente no alcance e as impressões que um publicação possa ter. Elas são chamadas de pagas, virais e orgânicas. 

    O orgânico é o tipo de conteúdo que foi publicado de forma natural. Por exemplo, uma página sobre serviço de digitalização de documentos pode, por sua vez, criar conteúdos educativos sobre a área e viralizar com a didática. 

    O pago, como já podemos imaginar, são posts e anúncios patrocinados que, para alcançar um grande número de pessoas, necessitam inicialmente de um investimento. 

    Por último, temos o viral, que geralmente atinge várias pessoas que, de certa forma, mostram interesse no conteúdo publicado. 

    Por exemplo, se o post é relacionado a controle de acesso digital, se houver algo peculiar no conteúdo, certamente haverá um impacto digital.

    Entenda como é o funcionamento no Instagram

    Diferentemente do Facebook, o Instagram não faz o desmembramento das métricas com subcategorias. Por isso, é importante considerar os cuidados do marketing digital ao publicar os conteúdos. 

    Entenda como é o funcionamento no Twitter

    O Twitter também possui suas peculiaridades, por sua vez, a rede social trabalha apenas com as impressões. De acordo com a plataforma, a métrica pode ser definida na quantidade de vezes que o usuário recebe um tweet na timeline, ou nos resultados de busca. 

    Nas redes sociais, qualquer conteúdo está sujeito a ser viral, desde uma publicação sobre um curso de comissário de bordo, até algo que esteja mais presente na vida das pessoas, como música, cinema, política, filmes, etc. 

    Ou seja, a mesma coisa que acontece no Twitter, também acontece no Facebook e no Instagram, um usuário é contabilizado várias vezes no momento em que ele decide visualizar o conteúdo. 

    No caso do Twitter, isso acontece geralmente quando vários amigos dão retweet em um mesmo conteúdo por vários dias, com horários diferentes. 

    Com a impressão, fica mais fácil para os responsáveis pela administração das páginas, saber se o tipo de conteúdo que foi publicado está conseguindo engajamento, afinal, se visualizamos algo mais de uma vez é que, de alguma forma, aquilo nos interessa. 

    Como impulsionar as métricas?

    É comum que, quando as pessoas decidem melhorar o alcance e as impressões dentro de uma rede social, tenham dúvidas sobre como impulsionar suas publicações nas redes sociais. A mesma coisa vale para os conteúdos publicados em sites e blogs. 

    Automaticamente, quando falamos sobre melhorar o alcance e as impressões, é inevitável não comentar sobre o marketing de conteúdo que, por sua vez, é uma alternativa para aumentar o engajamento do público com o lado digital da empresa. 

    Resumidamente, o marketing de conteúdo é um conjunto de estratégias que procura aumentar o alcance de uma empresa, ou marca com seus consumidores. 

    Ou seja, até mesmo uma empresa que trabalha com impressão 3D, por exemplo, é capaz de aumentar seu lucro com o marketing de conteúdo. Para que isso aconteça, o gestor principal deve conhecer os principais fatores do processo. São eles:

    • Planejamento;
    • Elaboração de persona;
    • Criação de conteúdo;
    • Distribuição;
    • Mensuração de resultados.

    Na parte do planejamento, o plano deve deixar claro as responsabilidades designadas para as pessoas envolvidas. 

    A elaboração de persona, por sua vez, é a parte que direciona melhor os conteúdos que serão trabalhados. Afinal, após saber quais são os interesses do público-alvo, o responsável pelos conteúdos terá mais facilidade para desenvolver publicações com estratégias. 

    Após definir o perfil do público, é importante que os conteúdos divulgados não se prendam apenas em um ou dois formatos. Por exemplo, se o assunto é sobre totens de autoatendimento, procure trabalhar com vídeos, e-books, e-mails, etc. 

    O fator que mais está ligado ao alcance, que é a distribuição, é de longe o fator que mais necessita de atenção. Isso porque, através da persona, o responsável pelos conteúdos deve estudar quais os canais de divulgação que o público-alvo tende a estar presente com frequência. 

    Por fim, é necessário monitorar os resultados para analisar quais os erros que devem ser consertados. A mensuração de resultados tem como objetivo acompanhar de perto a campanha, e além disso, otimizar as estratégias de SEO, networking, hashtags e interações sociais. 

    Ao adotar o marketing de conteúdo no seu negócio, será inevitável aumentar o alcance e as impressões usando estratégias de SEO, e obviamente, os conteúdos estratégicos que servem para educar o público, auxiliarão ainda mais o processo. 

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

     

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade