Michael Campos

11 mitos sobre Marketing de Conteúdo

Guia de Investimento
Guia de Investimento

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos em primeira mão!

    Compartilhe

    Diversos são os mitos sobre Marketing de Conteúdo que podem ser encontrados no spot na internet, como na troca de informações ocorridas por quem atua no mercado. Seja por uma falta de conhecimento sobre o assunto ou por um ruído de comunicação.

    Pontos que podem fazer com que um gestor de negócio acabe não optando pela aplicação desse tipo de estratégia de marketing, unicamente e por causa de uma falta de segurança sobre a praticidade dessa tática, podendo soar como um investimento vazio.

    Quando na verdade a realidade é outra, resultando em uma oportunidade perdida para um negócio que busca alcançar um maior reconhecimento em cima do seu empreendimento, que tem com as plataformas digitais uma ferramenta de auxílio nesse sentido.

    Mas não basta para empresas de alimentação que buscam ter um melhor posicionamento nas redes simplesmente publicar uma série de posts em suas redes, acerca de informações sobre seus produtos e valores, por exemplo.

    É preciso apresentar conteúdos diferenciados que chamem a atenção dos usuários presentes nessas plataformas digitais, aumentando dessa forma o engajamento do público com os seus perfis nas redes sociais, a partir de uma conexão fortalecida com as empresas.

    Na verdade, o excesso de informações na rede, com publicações constantes sem nenhum tipo de conteúdo diferenciado, pode acabar por espantar o seu público, com a sua marca sendo vista como algo incômodo, de grande inconveniência na internet.

    O que pode fazer com que um usuário interessado em iniciar um curso técnico à distância opte por uma instituição de ensino específica, afastando de outras entidades educacionais por causa da falta de publicações atrativas ou de qualidade por meio de tais negócios.

    O marketing de conteúdo surge como uma espécie de antídoto para esses problemas. Apresentando um contato diferenciado com o seu público, permitindo desta forma um maior engajamento com tal audiência, através dessa estratégia em especial.

    Mas para que os melhores resultados possam ser alcançados, mostra-se necessário conhecer todas as particularidades envolvidas ao marketing de conteúdo. Incluindo os mitos que costumam estar associados a esse tipo de estratégia.

    Mitos associados ao marketing de conteúdo

    Por se tratar de uma estratégia recente no mercado, que ganha novos associados constantemente, é comum que existam certas dúvidas em relação a esse tipo de estratégia, por melhores que possam ser os resultados a serem alcançados a partir dessa prática.

    Para quem não conhece a fundo essa prática, o marketing de conteúdo pode ser definido como a produção de diferentes conteúdos com o intuito de aumentar a percepção do seu público sobre os seus produtos e serviços, sem necessariamente divulgá-los.

    Como um escritório que realiza serviços de contabilidade, que pode usar dessa prática para conquistar a atenção de usuários que podem ter algum tipo de interesse sobre os seus serviços.

    Tudo por meio de conteúdos especializados, que associam esse escritório a conceitos de qualidade, ou qualquer que seja o propósito em relação à administração do seu negócio. Garantindo dessa forma uma melhor performance do seu empreendimento junto ao público.

    De forma a convencer o leitor sobre os benefícios do marketing de conteúdo, é importante também esclarecer alguns pontos específicos associados a tal negócio. Derrubando alguns mitos comuns da área, como os 11 que virão a seguir.

    1. Somente grandes empresas têm sucesso com a prática

    Engana-se quem acha que o marketing de conteúdo pode trazer efeitos somente para empresas de grande porte. De fato, quanto maior o nível da companhia, mais aprofundado pode ser o conteúdo a ser oferecido, diante das ferramentas disponíveis.

    Isso não significa que um negócio menor não pode utilizar tal estratégia, sendo possível adaptá-la para a realidade dos mais diversificados tipos de empreendimentos. Passando pelos melhores escritórios de assessoria contábil, assim como um negócio de bairro.

    1. Apenas os líderes de mercado possuem razão

    Ao mesmo tempo em que o marketing de conteúdo pode ser uma estratégia útil para os mais diversos tipos de negócios, é importante citar a relevância que cada administrador pode ter em relação a essa prática em cima dos seus negócios.

    Com essa decisão tática é possível levar em conta a opinião e os interesses dos mais diversos gestores, incluindo os pequenos empreendedores. Responsáveis por conhecer a fundo o seu público, abrangendo também o tipo de conteúdo que desperta atenção deles.

    1. Essa estratégia não combina meu nicho de mercado

    Um dos destaques do marketing de conteúdo é justamente a sua pluralidade de ações, podendo atingir os mais diversos públicos, logo, engana-se quem pensa que essa estratégia pode não ser adequada para um nicho específico de público.

    Só é preciso saber como adaptar esse tipo de serviço aos interesses do seu público, com uma produção de conteúdo alinhada ao despertar de atenção e curiosidade por parte do seu nicho de mercado.

    1. Marketing de conteúdo é muito caro

    De fato a produção de conteúdo exige um certo nível de qualidade, o que está alinhado a um investimento específico, mas com a presença das ferramentas digitais, esse tipo de serviço se tornou muito mais acessível para os mais variados produtores.

    Através de um valor de fácil alcance, a ser facilmente administrado por um sistema de gestão de ativos.

    1. Marketing de conteúdo é gratuito

    Mesmo diante da acessibilidade aos serviços de produção de conteúdo, ainda existem gastos que precisam ser elevados e conta por quem pensa em trabalhar com esse tipo de estratégia de marketing, entre eles:

    • Anúncios pagos;
    • Contratação de criadores de conteúdo;
    • Gastos com plataformas digitais;
    • Realização de eventos.

    Tudo que permita a uma companhia realizar uma produção de marketing de conteúdo por um valor acessível à realidade da empresa, e também aos propósitos comerciais dela.

    1. É difícil trabalhar com softwares

    As ações no mercado podem ser otimizadas a partir da utilização de ferramentas e programas virtuais. A mesma coisa acontece quando se fala sobre o marketing de conteúdo, existindo uma ampla variedade de softwares que podem ser aplicados nesse sentido.

    Eles se destacam pelos seus sistemas intuitivos, sendo criados já pensando na navegação do usuário. A mesma aplicação presente nos métodos de produção de conteúdo, a serem usados inclusive para a divulgação de outros programas, como um software de call center.

    1. Bons resultados associados a um alto investimento

    Para se alcançar um bom resultado por meio do marketing de conteúdo, é comum achar que somente por meio de altos investimentos financeiros isso é possível. De fato é preciso ter boas aplicações, mas elas podem estar associadas a uma riqueza criativa, por exemplo.

    1. O Facebook não é mais relevante

    Antes vista como a principal rede social, no momento o Facebook não possui o mesmo destaque de antes. Muito por causa da concorrência de plataformas como o Instagram, que pertence ao mesmo grupo do Facebook. Uma empresa que hoje atua pelo nome Meta.

    Mas isso não significa que essa rede social não possui certa relevância, sendo uma plataforma de grande asserção para o compartilhamento de conteúdos. Sejam em texto, imagem ou vídeo.

    1. Trata-se de um retorno imprevisível

    O retorno de investimento em cima do marketing de conteúdo pode não ser tão estável como outras estratégias de mercado, no entanto, com um bom sistema de gestão e produção de conteúdo é possível chegar a resultados positivos em um ritmo constante.

    1. Vídeos são muito caros

    Essa podia ser a realidade há alguns anos, mas hoje, com o avanço das tecnologias, a produção de conteúdos audiovisuais se tornou muito mais acessível.

    Um celular de qualidade pode ser usado por meio de diversas aplicações. Seja acessando um sistema de gestão para franquias, através de um aplicativo especializado, ou gravando vídeos de alta produção, com a ajuda de uma câmera de qualidade.

    1. Bom conteúdo se vende sozinho

    Um conteúdo de qualidade pode atrair um número maior de espectadores, mas não basta isso, é preciso primeiro que essas produções sejam vistas por parte de um público digital. A divulgação desses conteúdos ajuda em seu melhor aproveitamento.

    Além desses mitos, é importante também lidar com alguns esclarecimentos em relação ao marketing de conteúdo.

    Asserções erradas sobre essa estratégia

    Dentro do marketing de conteúdo existe uma ideia de que a terceirização dessa produção pode ser ruim, com certos produtos cobrando um preço baixo para realizar um conteúdo de valor duvidoso. Mas essa não é a realidade geral do mercado.

    Da mesma forma com que uma companhia pode terceirizar certos serviços, como na aplicação de um sistema de emissão de boletos, no lugar de uma produção manual, deixar a produção de conteúdo para profissionais capacitados pode ser a melhor opção.

    Só é preciso encontrar um profissional adequado. Que ajude seu negócio a alcançar os melhores resultados, por mais que números não sejam a única métrica importante para julgar o sucesso de uma estratégia, que pode trazer resultados a longo prazo.

    Tudo a ser regido por uma planejamento de conteúdo que está longe de ser apenas uma tendência de mercado, mas sim uma estratégia de destaque, que visa a associação de uma empresa com o seu público, seja a curto, médio ou a longo prazo.

    E com benefícios a serem vistos a um ponto distante, é possível então ligar esse tipo de estratégia como algo de longevidade, sendo então algo a ser visto com importância por quem demonstrar algum tipo de negócio no cenário atual.

     

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Compartilhe:

    publicidade

    social

    publicidade